terça-feira, 18 de outubro de 2011

Uma noite bem atípica

Não dar ouvidos ao "sexto-sentido" é certeza de cometer enganos. Ontem à tarde, uma "voz" dentro da minha cabeça dizia: ligue para confirmar a consulta. Ignorei, convicta de que estava tudo nos conformes. 

Saio do escritório às 18h, passo rapidamente para comprar algo para comer, como dentro do carro e chego antes das 19h. A terapeuta abre a porta com uma cara de espanto, e diz que a minha consulta está agendada para o dia 18, e não 17.

Beleza, como a bolsa do pilates estava no carro, decidi que iria aproveitar a lacuna até a hora do muay-thai. Hahahaha, mas Murphy (o da tal Lei) não permitiria: duas ruas erradas e um congestionamento abissal na Engº Santana Júnior. Resultado? Casa, claro.

Mas o meu propósito de preencher a noite com exercícios foi bem sucedido, graças ao horário do muay-thai. Diferentemente da aula de sexta, ontem fiz dupla com um rapaz. Tudo ia bem enquanto eu batia e chutava; na hora da troca, melhor dizendo, após a primeira troca, meu joelho acusou um hematoma. Nada fora do comum para um esporte de contato, confere?

Para minha agonia, os golpes vão muito além de jebs e diretos, cruzados, rsrsrsrs. Tem cada chute que transforma o exercício, originariamente de força, em exercício mental. Sim, porque lembrar as  trezentas-e-oitenta regras de movimentação e de chute-propriamente-dito, é quase uma ciência. Mas, quem tá na chuva deve estar ciente de que vai se molhar... continuemos.

Prudentemente, para os demais exercícios, o instrutor optou por ele mesmo ser o "saco de pancadas" do rapaz. Convenhamos, ainda que ele chute ou soque de forma mais amena, ainda há uma desproporcionalidade (uma não, várias) entre homens e mulheres. Enquanto ele completava a sequência, eu socava o saco de areia. Ahhhh, quanta felicidade.

Quanto aos chutes finais, já bem cansada (leia-se esbaforida), senti um incômodo na canela direita; normal, como já disse, pois a prática é que vai "calejar" certas partes (os "nós" dos dedos, as canelas, enfim). Saí da aula suada ao extremo, cansada em níveis gritantes, e suja, rsrsrs. Sim, o contato com o tatame não é recomendável aos maníacos por limpeza, rsrsrs. 

Hoje, fui tomar banho e voilà, uma mancha roxa na canela, do tamanho de uma maçã (ok, é exagero, eu ia dizer "do tamanho de um limão", mas desconheço as espécies, portanto não teria como informar um tamanho preciso).

Vamos combinar que muay-thai não é um esporte para mulherzinha, rsrs, like me. Ao usar vestido (como agora) eu só penso nesse hematoma dando tchauzinho para as pessoas na rua. Logo em mim, uma pessoa agraciada com taaaaaaaaaaaanta melanina, amante do sol cearense. #not!

Tomara que o corpo acostume logo, e todas as manchas desapareçam num passe de mágica. #sonho