quinta-feira, 30 de junho de 2011

Frase do dia!

De Clarice Lispector, as always, rsrs:

"Eu peço a Deus tudo o que eu quero e preciso. É o que me cabe. 
Eu não tenho o poder. Tenho a prece."

As amadas estrelas

Quem convive comigo sabe do meu fascínio por artigos com estrelas... bijoux, echarpes, blusas, tudo com uma (ou mais) estrelinha(s), provavelmente vai morar no meu armário.

Para minha surpresa e felicidade, li um post no Petiscos (blog da Julia Petit) sobre um "ensaio" que a revista americana Harper's Bazaar fez com a Smurfette (por causa do lançamento do filme em 3D) vestindo Lanvin, Louis Vuitton, Dolce & Gabbana e Marc Jacobs.



Os looks são ultra-fashionistas, as botas são inclusive parecidas com as que eu desfilo lá por Tianguá city, rsrs, mas as estrelinhas é que amoleceram o meu pobre e tolo coração, kkk.


Saudade do salão!

Hoje é quinta-feira, véspera do último dia útil (ao menos para mim).

Há pouco, tomou conta de mim um banzo... periodicamente, esse sentimento abre feito janelinha pop-up, dando o ar da graça, mas totalmente sem graça. Em momentos assim, a rota de fuga inscrita nos avisos do meu cérebro é uma só: salão. Sim, meus queridos leitores, o salão para mim, longe de ser um tormento, é uma terapia.

Quando a coisa começa a sair dos trilhos, sonho com um tratamento capilar... bom, deve haver uma explicação... a sensação de carinho e cuidado, quem sabe.
Imagem daqui
 Vontade de fazer, right now, uma mega-power-ultra hidratação capilar, manicure, pedicure.

Mudanças necessárias, sim, mas nada simples.

Alterar uma rotina de sedentarismo, resistir às facilidades (leia-se comida pronta, drive thru, delivery), abandonar a inércia, constituem uma missão que exige esforço contínuo e muita, muita dedicação. Ontem, por exemplo, no auge da TPM, estive a ponte de chutar não só o balde, mas um ou outro que passasse por perto.

Foi um dia complicado, em que a dificuldade de concentração não se limitava ao habitual, mas insistia em quase me enloquecer. Atribuí à tal "fome oculta", que segundo especialistas, é um alerta do corpo de que nutrientes essenciais estão em falta. No meu caso, uma vontade de comer qualquer coisa salgada.

A tal lei de Murphy, claro, fez-se presente: em dia de fome por algo salgado, as opções de lanches eram todas "doces". De manhã, café com leite para amansar a ira e a inquietação; à tarde, um punhado de uvas, e mais tarde, uma banana. Graças à serotonina, ao triptofano, e outros, rsrsrs, não matei ninguém.

Originariamente preguiçosa que sou, ontem o "pecado capital" estava elevado à máxima potência! Ainda sim, respirei fundo e fui ao pilates. Não me arrependi! Nada como alongamento, algum esforço físico, e uma dose de endorfina para amainar o turbilhão emocional.

Jantei uma sopinha de aspargos - delícia! - e dei cabo de uma desordem que tomava conta do meu quarto (roupas em cima da cama, essencialmente). Ah! e fui dormir tia, de novo. Ontem nasceu Letícia, a segunda criança da família.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Desafios

Desde abril, decidi dar um novo rumo na vida, alicerçado principalmente em atividades físicas e reeducação alimentar. Incrível como o cotidiano nos impinge uma alimentação desregrada! São muitos cafezinhos durante o dia, pouca água, um biscoitinho aqui, uma bolachinha ali, guloseimas acolá.

Nessa brincadeirinha sem graça, a gente vai recheando a cinturinha... e a numeração das roupas só aumentando... do 38 para o 40, do 40 para o 42, 44. Ao passo que a satisfação momentânea, provocada pela caloria vazia, preenche a "fome da alma", a insatisfação toma conta do restante do dia. O espelho, as fotos, tudo reflete a realidade dos fatos: sobrepeso!

A minha saga em 2011 é longa, e não deixa de ser um marco. Mas quero que esse ano, aos trinta, eu esteja em viagem no dia 31 de dezembro, com o vestidinho branco mega decotado nas costas, à beira do mar com meu amado, comemorando a saúde, os muitos quilos exterminados, e um corpinho enxuto e as contas saneadas.

Hoje é dia de fazer planos, de impor metas e vencer os obstáculos impostos pela rotina, e pela preguiça também!

terça-feira, 28 de junho de 2011

Frase do dia!

“Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame”
Coco Chanel

P.S.: O vestido preto você compra, ou manda fazer... já o homem que a ame... boa sorte! ;)

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Um pedacinho de paraíso

Ontem, amado e eu resolvemos, enfim, conhecer o tal Sítio do Bosco. Agora, POR QUE resolvemos ir para lá, rsrsrs, é que é engraçado.

A faxineira não deu as caras na sexta, e some-se a dedetização nas portas (uma delas - condenada - foi removida...). O resultado era o caos de lascas de madeira, veneno pelo chão, pós e mais pós, rsrs. Quando conseguiu contato com a cidadã, acabou agendando para domingo (!) a tal faxina.

Poxa, acordar às 8h do domingo??? Foi quando ele teve a brilhante ideia de irmos passar o dia lá nesse pedacinho de paraíso. Querem saber? Eu amei o lugar! Percorremos as trilhas, fomos até a caverna, vimos a tal piscina natural...

O mais bacana? A pista de vôo livre! Sensacional acompanhar os saltos de asa-delta e parapente! 

Lugar lindo, tranquilo, maravilhoso! Fotos, i'm sorry, esqueci de baixar da câmera... agora, só quando o Leonardo resolver me enviar, rsrsrs. De antemão, vale dizer que estão lindas!

sábado, 25 de junho de 2011

Feliz aniversário, vida!

Ele é canceriano, super dependente da opinião da família; carente, se fosse um cachorro seria igualzinho à Luna; agitado, parece milho estourando na panela, virando pipoca; determinado, mesmo que demore a iniciar, uma vez que comece, só acaba "quando termina"; companheiro, na alegria e na tristeza; carinhoso, amoroso, gentil, atencioso.
Imagem daqui

Juntos, nesses 3 anos, vivemos bons e maus momentos; mesmo temporariamente separados, estivemos juntos, em pensamento, em sentimento. Se hoje estamos aqui, devemos graças ao nosso Deus, e à nossa incansável vontade de permanecer juntos e lutar por um futuro promissor.

Feliz aniversário meu amor. 

#marqueadata

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Festas juninas

Adoro essa época do ano, mais do que Natal e Ano Novo, rsrsrs. (adoro paçoca, vatapá, pé-de-moleque, canjica, pamonha, bolo de milho, bombocado).

Ontem, enfim, resolvi caminhar. Não, não levei a Luna, porque ela mais atrapalha do que ajuda: 1. distrai-se com facilidade; 2. não consegue manter uma linearidade, fica ziguezagueando feito barata tonta; 3. todo mundo para para elogiar, brincar, e ela, carente toda, fica alucinada. 

Logo que cheguei, descobri que havia tomado a decisão certa, ao não levá-la. Por infortúnio, percebi também que escolhi um dia bem complicado para implantar o projeto de emagrecimento com caminhadas, rs. Véspera de São João/feriado, uma misturinha que resulta, invariavelmente, em pracinha quase intransitável. 

Some-se aí famílias inteiras, que não viajaram, e tem crianças indóceis - algumas já de férias - em casa, ociosas. Nada melhor do que pegar as bicicletas, patins e afins, e desabar para o dito-local. Enquanto os papais se deliciam com suas bebidas e petiscos, sentadinhos às mesas dispostas no entorno do lago, as mamães correm atrás dos pimpolhos. Família de porta-retrato, kkkkkkkkkk. 

As barraquinhas de comidas típicas quase desviaram meu foco, o volume de gente por pouco não inviabilizou a caminhada, mas a duras penas, consegui completar meu percurso com sucesso.

#hjehdiadetiangua

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Felicidade comestível

Adoro as receitas da Nigella, mas essa que estou vendo agorinha mesmo, pode ser chamada de "Receita de felicidade comestível".

Leo, compra a planetária, porque vou inaugurar nosso forno esse final de semana, rsrsrsrs. :)


Cupcakes de baunilha da Nigella



Nigella’s vanilla cupcakes
Cupcakes de baunilha da Nigella
125g de farinha de trigo com fermento
125g de açúcar refinado
125g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
2 ovos
½ colher (chá) de extrato de baunilha
2 colheres (sopa) de leite, aproximadamente

Pré-aqueça o forno a 200ºC e forre 12 forminhas de muffin com forminhas de papel.
Em uma tigela média, bata a manteiga com o açúcar até obter um creme. Junte os ovos, um por vez, com um pouquinho da farinha. Bata bem.
Adicione a baunilha e o restante da farinha, misturando. Junte o leite até conseguir uma consistência para “pingar” a massa nas forminhas.
A massa vai parecer pouca para fazer os 12 bolinhos, mas pode prosseguir porque ela é suficiente.
Asse por 15-20 minutos ou até que eles estejam dourados e assadinhos por dentro – faça o teste do palito se preferir.
Retire do forno e coloque os cupcakes sobre uma grelha para esfriarem.
Decore depois de completamente frios.

Rend.: 12 unidades

Mural de recados

O ser humano é capaz de se superar, principalmente no quesito "ser palhaço", ou noutro, "ser ridículo". Mas daí pegar o telefone, ligar para outrem com conversa para boi dormir???

Do me a favor: f*** y**!

Até para chamar atenção existem limites. 

Pega o livrinho da UNIMED, lá tem telefones de consultórios psiquiátricos.

#ficaadica

quarta-feira, 22 de junho de 2011

"Não existe nada melhor, nós derrotamos o improvável juntos"

Há canções e canções em minha vida... uma trilha sonora para cada etapa dessa jornada. É o caso dessa, da Shania Twain, cujo vídeo colaciono ao final do post.

A letra é forte, uma demonstração de que, a despeito da inveja, das especulações alheias, o amor supera as dificuldades e vence. Melhor que falar sobre a letra, é facultar a leitura da mesma (sua tradução), para que cada um tire suas próprias conclusões.

A primeira vez que te vi, eu vi o amor
E na primeira vez que você me tocou, eu senti o amor
E depois de todo esse tempo, você ainda é o único que eu amo

Parece que nós conseguimos
Olhe o quanto nós chegamos longe meu querido
Nós poderíamos ter seguido o caminho longo
Nós sabíamos que chegaríamos lá algum dia
Eles diziam , "Eu aposto que eles nunca conseguirão"
Mas somente olhe para nós aqui
Nós ainda estamos juntos e forte
(Você ainda é o único)
Você ainda é aquele para quem eu corro
Aquele a quem eu pertenço
Você é aquele que eu quero na vida
(Você ainda é o único)
Você ainda é aquele que eu amo
Aquele com quem eu sonho
Você ainda é aquele que eu beijo boa noite
Não existe nada melhor
Nós derrotamos o improvável juntos
Eu estou feliz por não termos escutado
Olhe para o que nós poderíamos estar perdendo
Eles diziam , "Eu aposto que eles nunca conseguirão"
Mas somente olhe para nós aqui
Nós ainda estamos juntos e forte
(Você ainda é o único)
Você ainda é aquele para quem eu corro
Aquele a quem eu pertenço
Você é aquele que eu quero na vida
(Você ainda é o único)
Você ainda é aquele que eu amo
Aquele com quem eu sonho
Você ainda é aquele que eu beijo boa noite
Você ainda é o único
Sim...
(Você ainda é o único)
Você ainda é aquele para quem eu corro
Aquele a quem eu pertenço
Você é aquele que eu quero na vida
(Você ainda é o único)
Você ainda é aquele que eu amo

Aquele com quem eu sonho
Você ainda é aquele que eu beijo boa noite
Eu estou feliz por nós termos conseguido
Olhe o quanto longe nós chegamos meu querido

Fernando, você estava certo

Meu dileto amigo, devo admitir, estavas correto acerca da exposição do
blog. Descobri, de uma forma desagradabilíssima.
Certos erros que cometemos, por imaturidade, necessidade de
autoafirmação, estupidez pura e simples, ou dezenas de outros motivos,
cobram sua fatura, cedo ou tarde.
Dizem que devemos nos arrepender daquilo que não fizemos; posso
acrescentar, sem pestanejar, que me dou ao direito de carregar
remorsos, arrependimentos, culpas, todos enfileiradinhos, mostrando
seus sorrisos amarelos, constrangedores.
Há situações que, se fossem removidas do livro da minha história,
ninguém daria por falta.
Estou a cogitar restrições de acesso ao conteúdo do blog.

--
Tatiana Lambert.

"*A perseverança é o grande agente do êxito*". (G. Dargan)

***Por favor pense na sua responsabilidade ambiental antes de imprimir este
e-mail.
Há cada vez menos árvores no nosso Planeta!***

terça-feira, 21 de junho de 2011

Gato escaldado

Diz a sabedoria popular que gato escaldado tem medo de água fria. Pois bem, isso se aplica à blogueira aqui, quando o assunto é trabalho, principalmente.

Provavelmente, não mencionei que em março deste ano eu fui, num intervalo de meia hora, demitida e readmitida. Vale ressaltar que nada disse respeito à qualificação e/ou competência, mas sim levou em consideração a condição financeira da empresa, na época, e o mecanismo de decisão, bem, foi infame, nem merece comentários.

A contestação, por sua vez, foi eficaz, tanto que permaneço aqui.

O resquício negativo da experiência foi, principalmente, a certeza da instabilidade das coisas (e das pessoas). Hoje, qualquer agrupamento de diretores me causa desconforto em alto grau. Pensamentos que reportam àquela cena e situação vem à tona, inevitavelmente.

Para momentos assim, oração, oração e oração. O trabalho continua, com qualidade, eficácia e dentro dos prazos legais.

E a gata aqui
só de ouvir o som da torneira, 
pulou o muro e escapou... 
pelagem eriçada, unhas à mostra. 
Autodefesa!

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Zeca Camargo e eu

Não sei qual a opinião de vocês sobre o quadro do Fantástico, Medida Certa; mas eu sou fã de carteirinha. Sabem por que? Super me identifico com o Zeca Camargo.

Ambos declaramos o desamor pelas atividades físicas, torcemos o nariz para as sugestões de nutricionistas e treinadores, amamos comer bem, e muito. O que nos diferencia, atualmente, é que ele conta com um mega suporte para não desistir, sem mencionar a "obrigação" de ser exemplo para o público.

Em menor escala, eu sinto pressão semelhante. Desde que me propus alterar a alimentação, ir às sessões de pilates às terças e quintas, tratamentos estéticos três vezes por semana, algumas amigas (e leitoras) resolveram embarcar no bonde da saúde, rsrsrs. 

O bacana nisso tudo é ter sempre um "fiscal" do prato, alguém que reprova certas escolhas, questiona se compareci à sessão (pilates ou tratamento) na noite anterior... saber que estou sendo observada tem um aspecto ultra positivo, visto que a minha tendência é iniciar e abandonar pelo caminho...

Estagnei, algumas crises alérgicas (e uns deslizes) adicionaram 1kg à silhueta, e agora, mais do que nunca, preciso amenizar o prejuízo. Enquanto a Renata Ceribelli admite que comeu 3 bombons escondida, eu admito que nem todo dia eu consigo abstrair das proteínas com molhos adicionados. Tenho resistido, é verdade, aos doces; mas nem só doce incrementa a cintura.

Agora, é preciso adotar a filosofia do Zeca: se tem que fazer, vamos lá encarar. Preciso caminhar, sim, e o quanto antes. Reclamando ou não, vai dar resultados, como os que se vê nitidamente nos participantes do quadro. 

E aqui vou eu, trabalhar para deixar no passado 5kg. Depois, mais 3kg. Tudo em etapas muito bem definidas, programadas, estudadas. Assim, o sucesso está garantido;)

Enfrentamento

É fato, atestado, repassado, há muito rechaçado, mas que agora não tem escapatória ou desculpa: é preciso caminhar.

Não, não ria, por favor; tampouco pense "ela vive dizendo isso e nunca faz". Sábado, a nutricionista condenou duas práticas: o "sedentarismo" e o excesso de café. Sim, porque pilates não é atividade aeróbica, e quem precisa emagrecer tem que ser amigo de atividades físicas; café, porque constatamos uma mega dose, que ao invés de beneficiar, tem retido líquidos e prejudicado o tratamento estético.

Imagem daqui
Pois bem. Antes de planejar as caminhadas com a Luna, que por sinal está bem gorduchinha, a ponto de andar meio rebolante, rsrsrsrsrs, é preciso informar aos leitores que estou, novamente, com uma crise alérgica. Sim, o combo ar condicionado+carpete+janelas que não abrem vão terminar por dar fim à blogueira aqui. 

De nada adianta abolir do quarto tapetes, pelúcias, bolsas e objetos que retém poeira... fico em média 9h sentada, num escritório todo cheio de carpetes, que por mais boa vontade diária que tenha a faxineira e seu aspirador de pó, continua sendo um Alphaville de ácaros e outros alérgenos.

Cheguei a cogitar que a alimentação estaria insuficiente, e as defesas em baixa, por consequência. Mas a nutricionista descartou, rememorando que tenho suplementação (ômega 3 em cápsulas, Centrum) e ainda colocou "na conta do antialérgico" (e do café, claro) um aumento no peso mostrado na balança (1kg, para ser exata).

Tornei-me uma rena, de olhinhos miúdos, figurinha bem clássica de inverno (inexistente em terras alencarinas): caixa de lencinhos, antialérgico, spray nasal, antiinflamatório para a garganta, uma tosse seca, e aquela cara de quem jamais, em tempo algum, deveria ter-se levantado.

Caminhar hoje está fora de cogitação. MAS faz parte de planos bem, bem próximos.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Eu recomendo: Casino Thé Vert

Ontem, fui ao Pão de Açucar, após o pilates, na esperança de jantar uma sopinha bem gostosa... por falar em sopa, terça estava enlouquecida, procurando um caixa eletrônico do Bradesco (*&¨%$#@), para efetuar uns pagamentos. Encontrei um, que por infortúnio, não contava com leitor óptico... resultado? Digitei códigos de barras de diversas contas... (valeu Bradesco! quando os caixas não estão "em manutenção", informam que "não emitem recibo porque a impressora está com defeito", ou o leitor óptico jaz em paz).

Pois bem, depois da digitação frenética, a fome deu as caras, e você, leitor, certamente já esteve numa loja de conveniência... há de concordar que as opções calóricas são tentadoras. Mas uma coisa me chamou a atenção: a informação "temos sopa". Desconfiei da qualidade, e a gerente me desafiou, dizendo que se eu não aprovasse, eu não pagaria.

Paguei, literalmente. A sopa de feijão estava divina!

Ah, sim, voltemos ao propósito do post... descobri que, pelo menos na unidade da Senador Virgílio Távora com Antônio Sales, não há iguarias light ou diet. Mas se você quiser se jogar nas tranqueiras, meu bem,
está no paraíso das gorduras trans.

Impaciente, e nada disposta a ingerir calorias vazias, fiquei flanando entre as gôndolas; eis que umas plaquinhas vermelhinhas me chamam a atenção, na sessão de chás. Senão vejamos, ofertinhas benéficas à saúde!!! Vejam o que adquiri:


Mercearia Doce

Chá Francês Verde Thé Vert Pamplemousse Et Citron CASINO 50g com 25 Saquinhos

R$ 7,48

Desejo receber este produto gelado
Ingredientes:
Chá verde 87,8% - aroma toranja e de limão 10% - casca de limão 2,2%.
NÃO CONTÉN GLÚTEN.
 ***

Meus caríssimos leitores, adquiri 3 caixinhas do produto por R$ 3,92, cada. A embalagem vem com 25 saquinhos, e um único é suficiente para preparar uma xícara. Aqui cabe, inclusive, uma crítica aos fabricantes nacionais... uma caixa de chá verde nacional custa mais de 4 reais, tem metade ou menos gramas que essa marca importada, o gosto é péssimo (via de regra), e para uma xícara são necessários 2 saquinhos.

Hoje, iniciei o projeto "chá verde antes das refeições", visando ensinar ao meu metabolismo que saí da casa dos vinte há menos de 10 dias, portanto, nada de retardar a queima calórica assim, tão rapidamente.

#veremos

Para rir: frase do dia!

Não sou aficcionada pelo Twitter, mas vez ou outra passo por lá, e geralmente me divirto com alguma "pérola" do HugoGloss. Para quem não sabe what the hell, o cara é uma espécie de celebridade do Twitter, além de ser super-mega-power engraçado.

Matinalmente, o cidadão twitta diversos "BOM DIA"... um dos publicados hoje é ácido sim, mas de morrer de rir:

"BOM DIA vc q faz o trabalho, mas o chefe q leva o crédito. Baby, o seu crédito é o Visa Vale e o Vale-Transporte. Aceite sua peãozice!"

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Gêneros

A cada novo dia, percebo que nascer mulher é uma missão mais que especial, de fato. Antes que você, leitor, emita pensamentos contrários à afirmativa, eu explico que não há, em meu discurso, qualquer sombra de feminismo. É mera constatação.

Deus, quando criou gêneros distintos, foi de uma inteligência impressionante. No caso da mulher, ele criou um ser de aparência frágil, porém dotada de uma capacidade extraordinária de suportar adversidades, as mais variadas possíveis. Somos capazes de aguentar noites em claro - por maridos ou filhos doentes - e trabalhar o dia seguinte inteiro; damos conta de jornadas triplas, sem perder o rebolado.

Se adentrarmos o campo emocional, aí então é covardia. Podemos suportar problemas no trabalho, em casa, e ainda sim não perdemos a capacidade de sorrir, de acreditar que dias melhores virão. Buscamos soluções para problemas próprios, e de terceiros, sejam eles amigos, parentes, filhos, colegas de trabalho e até chefes; mas em relação ao consorte, esteja certo(a) de que fica tudo ainda mais evidente.

Quando tem um problema profissional, o cidadão trava; dorme, acorda, toma banho, alimenta-se, exercita-se, diuturnamente, mencionando o dilema. E nós ali, sempre prontas para ouvir, pessoalmente ou via telefone. Curioso como quando a situação é inversa, o cara procura minimizar, e quase sempre nos sugere que "esqueçamos isso". A gente não: ouve, aconselha, compreende, procura mostrar um outro aspecto da situação; porém jamais, em tempo algum, minimizamos ou dizemos para esquecer.

Nessas horas, percebo que se o mundo fosse feito unicamente de homens, tudo se resolveria na bala ou no braço. Provavelmente, a humanidade teria sido extinta há algum tempo, rsrsrs.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

A lista de "coisas a fazer"

Estou às voltas com um incômodo já mencionado alhures... a necessidade de caminhar.

Com tantas reeducações a que me propus - massagens, pilates, alimentação balanceada - eu sabia que chegaria a hora em que o assunto retornaria à lista de "coisas a fazer". Há tempos listada como "prioridade", tem sido relegada ao "final da fila".

Não é novidade, também, que eu necessito de um grande incentivo para conseguir dar voltas e mais voltas no entorno do Lago Jacarey. Houve um período em que o incentivo respondia pelo nome de"Fernanda",  com uma sutil maneira de convencer as pessoas:

Fernanda: - Amiga, tô chegando na tua casa pra gente ir caminhar.
Eu: - Hummm, preguiça, vou nem mentir.
Fernanda: - Você escolhe, ou vai por bem, ou eu te arrasto. Nós vamos, e eu tô aí em 5 minutos.

Pois é... caminhamos por meses, época pré-Leonardo, e conseguimos a inacreditável marca de 3 meses consecutivos de aulas de spinning, sempre com o mesmo "incentivo". Lembro que éramos detentoras de pares de pernas doloridas, invariavelmente cansadas, e com apelidos como "mortinha" ou "Ploc". Só que a amiga casou e mora, atualmente, no interior de Sobral.

***Pausa para um esclarecimento: Ploc era como o instrutor chamava a Fernanda, desde que ela chegou para a aula com uma regata rosa-cor-de-chiclete.

Pois bem. As massagens e o pilates são complementos, de modo que eu, para variar, comecei tudo de trás para frente. Só que a "fatura" chegou: meu emagrecimento estagnou. A sentença das fisioterapeutas (do tratamento, e do pilates)? Caminhar.

Retornando à lista de "coisas a fazer", já implantei uma nova regra: dormir antes das 23h, em dias úteis. Por conseguinte, tenho acordado às 5h, mas me mantido deitada para mais uns sem-número de cochilos, de modo que acordo às 6h10 com a sensação de não ter dormido absolutamente nada, tantas foram as "sonecas" determinadas pelo celular. Ponto positivo? Tenho chegado antes das 8h ao escritório, coisa que há meses estava na casa do "inimaginável".

Agora falta levantar ao primeiro aviso do alarme, e começar, de uma vez por todas, a caminhar. Torçam por mim, rsrsrs.

Constatações do tempo

Na infância, os impulsos consumeristas giravam em torno de bonecas, patins, video-game, etc.

Na adolescência, o último disco/fita cassete de qualquer boy-band, bolsa Kargo, mochila Cantão, camisas descoladas da TKTS, Print Rip, Pakalolo, tênis Redley, chinelos Kenner. Perfume? Isa ou Coty Girl. 

Ao vinte, bolsas, sandálias, bijus, novos mundos... e descobertas incríveis.

Ao trinta, de fato, as coisas estão melhores. Descobri o poder da maquiagem, a mágica da chapinha, os encantos dos saltos, a imponência de poucas (porém fantásticas) bolsas... Creio que a auto-estima, em consonância com o amadurecimento alcançado nessa idade, sejam os agentes transformadores; por isso estou - e sou - assim hoje. 

Balzaca? Tá, estou me acostumando com a ideia. E devo concordar: estou melhorando a cada dia. :)

O futuro? Ruiva, magra, bem sucedida. Quer mais???

terça-feira, 14 de junho de 2011

Uma tv com defeito, novas possibilidades

Minha tv resolveu se aposentar. Nem posso dizer que fora "sem prévio aviso", pois há quase 1 ano ela estava oscilando entre cores e azul/amarelo, rsrsrsrsrs.

Preliminarmente, a constatação do defeito me deixou perplexa; afinal, meus programas favoritos (adivinhem qual assunto? rs) não são de preferência da irmã, detentora do controle da tv da sala. Os canais dela são Fox, Warner, e os programas são séries, que não me apetecem, posto que viciantes, rs. Não quero ser dependente, nem de novelas, nem de séries.

Após ler os parágrafos anteriores, provavelmente você pensa que sou louca, no mínimo contraditória. Calma, eu explico: amo programas do GNT tipo "Vamos Combinar", "GNT Fashion", "Base Aliada", e do Home and Health, tipo "Esquadrão da Moda". Mas não posso dizer que seja, necessariamente, aficcionada. Se perder um episódio, posso assistir noutro dia (amo reprises). Já a irmã se planeja em função da programação.

Por sinal, ela tem a quem puxar: mamãe tem programas "AN/DN": antes da novela e depois da novela. Das 21h.

Ontem, cheguei em casa e fui direto ligar a tv. Rsrsrs, é o costume. Como não funcionou (apesar das minhas esperanças), resolvi ler a revista Estilo, que chegou na semana passada e eu só me dei o trabalho de abrir e jogar sobre a outra metade da cama, rsrs. Por sinal, a tal metade sempre tem um livro, uma revista, alguma coisa a ser lida.

O defeito da tv vai me "forçar" a ler mais, o que é extremamente positivo. De cabeça, consigo lembrar três ou quatro livros que aguardam por leitura: "Mulheres, Comida e Deus", "Para Francisco" (Lara, esse eu prometo ler e devolver, em breve), "Agindo como Dama, Pensando feito Homem", sem falar nos dois recém-adquiridos: Dona Benta e o livro do Torquatto, sobre maquiagem.

Ontem, devorei a Estilo de junho; nada demais, a propósito. Hoje, vou encarar o "Agindo...". Significa que teremos muito assunto daqui para frente. rsrsrsrs.

Quando eu era criança, e a realidade dos dias atuais

Acabo de ler no portal Terra uma notícia que me deixou perplexa: um menino (11 anos) morreu após ingerir biscoitos recheados com veneno para rato. O pacote teria sido "preparado" por duas meninas, de 13 e 14 anos, mas seria destinado a outras duasgarotas.

Sim, eu sei, apesar de o termo buillyng ser relativamente novo, a atitude é antiga. Quando eu era criança, meu cabelo era mega treva (valeu mãe!), e eu era magra de doer (valeu mãe, de novo!), e eu era chacota não só da galera da sala, mas do meu próprio irmão. Nas classes em que estudei, havia crianças gordas, magras, e uns gatos-pingados filhos de pais separados. Naquela época, a regra era de pais casados, vale ressaltar.

Recordo-me, igualmente, que a hora do recreio era uma sessão de tortura. Light, mas era sim. Ah, esqueci de mencionar, nunca fui abastada, mas estudei em colégio de riquinho (aí sim, valeu mãe, de coração!). E quem viveu algo parecido, sabe que as condições financeiras são frequentes motivos para discriminação.

Ok, mas eu não convivi com psicopatas. Naquela época, o máximo da rebeldia era "gazear" aula (nunca tive coragem, rsrs). Os mais sem-noção, no segundo ano de ensino médio, escalaram a parede externa da escola, entraram na sala dos professores e roubaram as provas de recuperação. Venderam, e com o apurado, fizeram a festa.

Claro que a farra rendeu punições: expulsão dos deliquentes, cancelamento das provas. Claro que não é aceitável um comportamento desses, nem nos anos 90, nem hoje, nem daqui a vinte anos. Mas voltemos ao assunto do post: biscoitos envenenados. O que está acontecendo com as famílias nos dias atuais? Onde estão os valores, a moral, a ética, o respeito ao ser humano? Quero dizer, o que leva uma dupla dessas a planejar um crime tão ardil?

De fato, muita coisa mudou desde que eu deixei a infância. Temo que tenha sido para pior. Aí eu pergunto, novamente: o que será das gerações daqui em diante? Que tipo de cidadãos estamos criando? Será que minha(s) sobrinha(s), afilhadas, os(as) filhos(as) dos(as) meus(minhas) amigos(as) tornar-se-ão abomináveis assim???

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Santo Antônio, dia 13 de junho, e um dilema

I must confess...

Há 4 anos, eu e uma amiga de longa data (nome preservado, por questões óbvias) resolvemos adquirir exemplares de "Santo Antônio". Na época, a gente "pegou corda" numa história de que uma moça havia ganho um exemplar, e por descuido, derrubou, e a cabeça do santo foi parar longe! Como era de gesso, e não colava, ela resolveu o problema com uma fita adesiva dupla face+cola. Casou.

Como canja de galinha não faz mal a ninguém, fomos à luta. Ok, nada de quebrar a cabeça do santo; mas ideias mirabolantes foram cogitadas: arrancar o Menino Jesus, e só devolver depois que o pretendente se materializasse.

Ah! claro que comparecemos à missa. #pacotecompleto

No ano seguinte, ambas estávamos namorando; então fomos à missa na igreja da praça do Coração de Jesus, no centro. Levamos, cada uma, o tal exemplar do Santo. Tudo corria bem, até que o namoro dela subiu no telhado... o meu, bom, continua, como vocês sabem...

Só que a amiga casou.
Hoje é dia 13 de junho.
Ainda tenho o tal exemplar do Santo casamenteiro.

O que fazer:
(  ) Colocar no congelador
(  ) Colocar de cabeça para baixo
(  ) Amarrar
(  ) Arrancar o menino
(  ) Nenhuma das respostas anteriores

Façam suas apostas.

P.S.: Fernando, meu comentarista-mor, sua opinião é muito importante, rsrs. #ansiedade

Faça o que vc ama, ama o q vc faz

Adorei, por isso, compartilho ;)

*foto "copiada" do blog da Lelê Sadi

Sequência fotográfica

 Bolo que ganhei da Dri, e o cupcake (tudo delícia!)
 Palette que ganhei do namorado (12/06).
 Tudo lindo, rs!
Trabalhada no oncismo, kkkk.
Botas Shoestock, Vestido (presente), meias Lupo.
A cara de abuso é impaciência mesmo!!!

Coloquei o Blogger de castigo!

Ahá! Descobri a razão da ausência de comentários neste blog!

Não sei como, nem por que, mas o Blogger mudou umas configurações, negando as postagens via e-mail, e consequentemente, o envio das postagens para os leitores cadastrados, rsrsrs.

Tudo regularizado, voltemos à rotina de posts ;)

Esmalte da semana: Hits "Morde & Assopra"

1 mão de "Lavínia", com ' mão de "Magnólia", personagens da novela das 19h.

Ontem, após uma mal sucedida tentativa de fazer as unhas no salão perto da casa dos "in-law", rsrs, fui ao Clube do Esmalte, um salão especializado em manicure e pedicure.

Abstraindo do preço (R$ 25,00 por pé e mão), a quantidade/variedade de esmaltes disponíveis por lá é de enlouquecer!!! Elas tem as coleções "Cine Risqué" e "Anos 70 - Impala", esmaltes importados (+R$ 2,00), e esmaltes Hits.

Nem todo salão investe em novidades esmaltísticas, rsrsrs, pelo menos os que costumo frequentar não acompanham a velocidade dos lançamentos.

Enquanto eu aguardava, uma teen esmaltava as unhas, e a inveja tomou conta do meu ser, kkkkkkkkkkkkkk. Resultado? Vamos copiar o esmalte!!!

Taí o esmalte da semana (na mão, porque no pé, my dear, investi num azul fechadaço, quase preto: Cine Risqué - Cenário Perfeito).

Detalhes de uma sexta feira!


Tiara/arco/passadeira/travessa/whatever: presente Lara, by her mother. Foto: gentileza da Vivi ;)

Colar: presente da Vivi, by C&A.

sábado, 11 de junho de 2011

Blogger, eu odeio seus ataques de frescura!

Gente, tenho posts preparados, sobre os presentinhos que ganhei, e o esmalte da semana... só que estão no Gmail, e o Blogger não está colaborando!!! Está recusando postagens via e-mail.

Humpf!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dica de livro: "Enquanto vivermos"

Dia desses, conversava com Natália sobre relacionamentos. Ela, casada, falava das dificuldades e do esforço que a vida a dois demanda. Eu, bem, vocês devem imaginar sobre o que EU falava. rsrsrs.

Em algum momento da conversa, ela citou um livro que trata justamente de expectativas. Claro, fiquei ensandecida para adquirir, e ler. Aí veio a surpresa: ela vai mandar o livro para mim!!! Oba!!! Presente!!!

Prometo menções sobre o teor do livro. Não vejo a hora de recebê-lo.

**Em tempo: fui pesquisar sobre, e olha só o que encontrei...

Enquanto Vivermos

Publicado em 31/05/2011

Bello Publicações lança livro que fala sobre relacionamentos

Ao se casar as pessoas contemplam vários sonhos e projetos e alguns deles não se concretizam ao longo da caminhada. O livro que acaba de ser lançado “Enquanto Vivermos” dos especialistas em relacionamentos, Dr. Gary Smalley e Ted Cunningham apresenta estas e outras questões comuns a pessoas casadas.

O livro destaca a importância de reconhecer suas suposições não expressas, a entender as necessidades genuínas um do outro e a falar abertamente sobre suas esperanças e desejos. 

“Enquanto Vivermos” é uma publicação da Bello Publicações, editora responsável no Brasil por nomes como Joyce Meyer e Reinhard Bonnke.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Listagem

Natalie Portman - atriz
Adriana Lima - modelo
Britney Spears - cantora
Paris Hilton - patricinha, herdeira de uma rede de hotéis
Beyonceé - cantora e atriz
Sabrina Sato - apresentadora
Siena Miller - atriz
Gianne Albertoni - modelo e apresentadora
Jennifer Hudson - cantora e atriz
Anna Kournikova* - tenista
Mariana Ximenes - atriz
Ana Hickmann- apresentadora

Bom, você, leitor, provavelmente está pensando que eu fiquei maluca; sinto muito decepcioná-lo, rs, mas não. A listagem acima é composta de mulheres que, assim como eu, entraram(ão) para o time de balzacas em 2011. 

O asterisco é para ressaltar que a ruiva aqui, e a tenista, nasceram no mesmo dia e ano. ;)

Ah! as informações são um oferecimento do site Uol, kkkkkkkkkkk.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Balzaquiana

Ontem, durante as conversas por ocasião do encontro que a Adriana promoveu, no L'Ô, para comemorar o aniversário, surgiu o termo "balzaquiana". I must confess: já ouvi menções ao termo, porém não sabia o significado.

Hoje, perguntei ao Google, e a Tia Wiki respondeu, dizendo:


Balzaquiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Balzaquiana ou mulher balzaquiana é uma expressão que surgiu após a publicação do livro A Mulher de Trinta Anos (1831-32) do francês Honoré de Balzac e que se refere às mulheres na casa dos 30 e, atualmente, também às mulheres de 40 anos.[1]

[editar] Livro

Em seu livro, Balzac faz uma apologia às mulheres de mais idade que, emocionalmente amadurecidas, podem viver o amor com maior plenitude - em completa oposição a tradicional figura da moça romântica que nos livros tinham no máximo 20 anos. Sua personagem principal, Júlia d`Àiglemont, é o grande retrato da mulher mal casada, que após anos de infelicidade,ao chegar aos 30 consegue encontrar o amor nos braços de Carlos Vandenesse.

[editar] Ver também

[editar] Referências

  1. Grande Enciclopédia Larousse Cultural, Vol. 3, "Balzaquiana", p.614. Editora Nova Cultural. ISBN 85-13-00757-9

Cliques de um aniversário

Ontem, não tiramos fotos da festa-surpresa que ganhei no trabalho... mas vamos começar com alguma coisa, rsrsrs. Fotos do encontrinho com Lara, no Café Castagno. (fofoca mode on)

 Vestido: Hering
Brincos: presente da xará, Thaty, 2010
Cabelo: cor 834, Casting
(kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

 Pulseira: presente da Socorro
Café Fragola (café expresso, 1 bola de sorvete de morango, chantilly): Caffe Castagno
 Colocando a fofoca em dia com Lara :)
(thanks para o flash refletido)

Amiga, adorei! Obrigadaaaaaaaaa :)

terça-feira, 7 de junho de 2011

Do apurado, até 17h

Rsrsrsrsrs.

Já ganhei um par de brincos, uma pulseira de berloques, um buquê de rosas vermelhas e uma festa-"surpresa".

Homenagem do Google

Abri a página do Google, para realizar uma pesquisa, e vejam só que fofo!


Homenagem ;)

Carta ao Criador


Fortaleza/CE, 07 de junho de 2011.

Ao
Criador do Universo
(endereço desconhecido)
Assunto: Aos trinta.

Prezado Senhor de Todas as Coisas,

Preliminarmente, queria aceitar minhas sinceras desculpas pela ingratidão; sei que a mim muito foi dado, com pouco ou quase nada de retorno ou agradecimento.
Quanto ao objetivo da presente, receio que seja, principalmente, um pedido de correção nos rumos dessa história.
Quando criança, imaginava coisas completamente diferentes para essa idade. Receio que meus planos da infância não tenham se alinhado com os do Senhor; por isso estou aqui, assim. Porém, gostaria de pedir reconsideração sobre alguns, a seguir:
1.     Casamento: não é de hoje que esse pedido permeia minhas orações. Muita coisa aconteceu, provocou mudanças substanciais. Devo concordar que, hoje, estou mais preparada que antes. O deslumbre deu lugar à sensatez, mas não levou embora o sonho do enlace “à moda antiga”;
2.    Profissão: sim, eu sei, estava em Seus planos que eu me tornasse advogada. Desculpe-me, mas seria possível uma “forcinha” para que eu tivesse uma “profissão-paralela”? Ok, pode ser um hobby, inicialmente. (podemos discutir isso mais aprofundadamente, noutro momento)
Bom, creio que ambos já configurem trabalho mais do que suficiente a ser corrigido, então aguardo outra oportunidade para que possamos rever novos pontos.
Antecipadamente, agradeço a atenção.
Cordiais saudações,
Tatiana Lambert.

De repente, 30!



Sim, acordei com trinta. Não posso dizer que tenha sido uma tranquila noite de sono, pois estaria mentindo. Ideias, mil palavras, tudo pululando aqui dentro; decerto necessitando sair, ganhar o mundo através deste blog. Foram inúmeros monólogos - mentais - já que o Criador não estabelece diálogo, tampouco dá respostas right on time.

As lágrimas embalaram o sono, deram bom-dia quando acordei, quando o telefone noticiou o primeiro sms do dia: Fernando, meu comentarista-mor. Sim, querido, trinta... nem tão repleto de alegria ou emoções, mas com surpresas boas, sim. Ok, vou prometer a mim mesma, e aos que me lêem: vou ser feliz. Ou melhor, eu já sou.

A despeito da profusão de sentimentos embolados aqui dentro, uma dualidade predomina: a  certeza da minha ingratidão, já que sou tão abençoada (saúde, família, amor, amigos, grana para bancar umas vaidades, etc.); e a ingratidão, apesar de tudo isso.
Ao contrário do que mamãe insiste em dizer, hoje não é só mais um dia, e nem amanhã isso terá passado; porque eu cheguei a um marco na vida, ocasião em que se deve reavaliar as conquistas, os planos, quem se é nesse mundo louco... tenho sido um ser humano que faz a diferença? Talvez sim, talvez não. Como corrigir a rota, evitando colisões futuras? I don't know, but i'm trying.

Para amainar isso tudo, Vanessa da Mata, cantando "Meu aniversário".


Então tá, "Parabéns eu, parabéns eu", rsrsrs.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Aos 29, pela última vez!

Última noite com 29. Melhor encarar, descansar a cútis e acordar amanhã com carinha de 29, rsrs.
(lagrimas e suspiros profundos)
Boa noite, 29, beijos e até a próxima encarnação!

Enviado de um celular Claro

Desejos de aniversário

Recebi um cartão de niver da Datelli, com desejos fofos que eu adoraria que se tornassem reais. Afinal, quem não quer os mimos de uma estrela de cinema???
Datelli - Estrela
Datelli - bolsa
Datelli - site

Frase do dia!

"A fé ri das impossibilidades".

Kielvi Santoro

Porque não sei de nada

Definitivamente, não estou preparada para amanhã.

A minha "xará de aniversário", Adriana Pessoa, sempre faz da data um big-evento, ao qual compareço como coadjuvante, pela tradição dos bolinhos decorados por ela mesma, que são um sonho de ver, outro de comer, rsrsrs. 

Não sei se pela virada de casa decimal, mas o fato é que estou desconfortavelmente tendenciosa a me entocar. Sério, uma angústia sentou aqui do ladinho e fica sorrindo - sarcasticamente - para mim, enquanto uma espécie de "entalo" me consome. E os prazos processuais, ah!, os prazos... malditos!

Como boa geminiana que sou, a contradição de sentimentos é uma constante: ora estou animadíssima e querendo uma mega festa só para mim, cheia de surpresas maravilhosas... ora quero "Um cantinho, um violão. Este amor, uma canção. Pra fazer feliz a quem se ama. Muita calma pra pensar. E ter tempo pra sonhar*". (música de Tom Jobim, Corcovado).

Só tenho duas certezas sobre o dia 07: a primeira, o distinto não estará aqui (again); a segunda, não haverá comemorações lá em casa. Entretanto, eu quero duas coisas: um pedido de casamento (#sonharnaocustanada), e um montão de presentes e amigos presentes. Presentes ONDE, cara-pálida, você leitor poderia me perguntar... e eu respondo: SEI LÁ, aqui no trabalho, na minha hora de almoço, ou lá no L'Ô, onde a Drica vai comemorar o niver dela. A propósito, ela pede 3kg de alimentos não perecíveis.

Eu já pedi o que eu quero, rsrsrs. Se vou ganhar ou não, é outra história!

domingo, 5 de junho de 2011

Domingo de compras

#voucozinhar
#bemmaquiada

Hoje fui peruar com mamis no shopping. Bom, o propósito inicial era adquirir peças de vestuário para ela, visto que no feriado de Corpus Christi estará em São Paulo, e a temperatura por lá tem permanecido na casa dos 9, 10º.

Só que, já viu, o que seria uma comprinha de cardigã, pullover, transformou-se numa farrinha, rsrsrs. Eu me auto-presenteei, com os livrinhos supra. O primeiro era um sonho antigo: colocaria no topo da lista de chá-de-panela. #melhoresquecer

O segundo é um amor recente, rsrsrs. Sou fã de Torquatto, e de makes either. Se eu fosse blogueira, rsrsrs, até rolaria uns do-it-yourself, baseados nas ilustrações do livro. Porém, deixo para as fofas blogueiras corajosas, tipo a Marina Smith. Por sinal, se você estiver aí sem inspiração de maquiagem para o dia nos namorados, passa lá no 2beauty (blog da Marina).

Bom, na antevéspera do dia mais esperado do ano de 2011 (meu niver de trinta anos). Não vou mentir, como geminiana, eu sonho com uma big-festa surpresa logo de manhã bem cedo (sim, pode ser no trabalho, mas com 4 ou 5 pessoas que realmente gostam de mim por lá). No almoço, podia haver outra reuniãozinha, de amigos queridos, rsrs.

Sem falar que o celular podia tocar o dia inteiro, com vááaáááárias pessoas lembrando essa data tão especial, rs. E à noite, o namorado podia aparecer, com um anel de noivado, rsrsrs, e me pedir em casamento de uma forma bem original. #sonharnaocustanada

Well, ainda estou sem planos para a terça. Só consegui adiar o pilates, mas até o momento, nenhum plano...

Esmalte da semana: Rock'nRoll + Star (Risqué)

O primeiro preparativo para o niver: esmates da coleção Sweet Rock, da Isabeli Fontana, Risqué.


PS: estou ruiva again ;)

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Duas casinhas

Estou a caminho de duas novas casinhas na minha vida:

&


Bom, é bem verdade que eu intencionava, a essa altura da vida, já estar - ou estar a caminho - de uma casinha própria, ou compartilhada (aka: wedding). 

Só que se a vida dá limões, há que se fazer limonada, como diria a sabedoria popular. Não alcancei o desejado, mas estou em busca de mudanças: exterminar uns bons quilos, rsrsrs, aceitar que já se foram trinta primaveras e que o prognóstico daqui em diante é aterrador!

Diariamente...

"Deus nos concede, a cada dia, uma página de vida nova no livro do tempo. Aquilo que colocamos nela, corre por nossa conta." (Chico Xavier)

Dentre as muitas mudanças às quais me propus esse ano, está a de reclamar menos da vida, agradecer mais, e conservar (na maior parte do dia, todo dia) um pensamento positivo. Transformei quase em mantra a frase "hoje será um dia excelente, produtivo, tranquilo", usualmente mentalizada no deslocamento matinal casa-trabalho.
Nem sempre dá certo, é verdade; há dias "de cão". Mas, como diria Falcão (O Rappa - Pescador de Ilusões), "ainda sim estarei pronto pra comemorar, se eu me tornar menos faminto e curioso, curioso".

O que importa é sempre dormir grata pelo dia, por pior que ele tenha sido; e acordar, atrasada, com preguiça, mau humorada, pensando mil desculpas para não levantar da cama... e repetir o "mantra", agindo para que se faça real. 

Ó só, não significa que me tornei santa, matinalmente amável; not! Tenho crises histéricas, de estresse, rsrsrsrs, e vivo reprimindo o meu lado "Darth Vaden".  

Favor contribuir para a repressão permanente deste!