sábado, 30 de abril de 2011

Valeu Lyoto!!!

Lyoto Machida, finalmente, obrigada por vencer uma luta no UFC, rsrsrs. 

Mandou Randy Couture para a aposentadoria com derrota por nocaute, no segundo round. Um chute aprendido com Steven Seagal, semelhante ao que o Anderson Silva usou para mandar para casa o Vitor Belford na edição 126.

Couture (esquerda) e Lyoto (direita), imagem daqui

Agora, para fechar com chave de ouro, vamos aguardar o José Aldo "botar para dormir" o Mark Hominick, do Canadá, e manter por aqui o cinturão do peso pena.

Ruiva!

Amores!!!

Uma amostrinha do cabelinho strawberry blonde. I loved!!! ;)

Nat, amiga, jogue-se!!! Recomendo a nova cor!

--
Tatiana Lambert.

"*A perseverança é o grande agente do êxito*". (G. Dargan)

***Por favor pense na sua responsabilidade ambiental antes de imprimir este
e-mail.
Há cada vez menos árvores no nosso Planeta!***

sexta-feira, 29 de abril de 2011

O gesso e o "nome da cor"

Sim, sim, hoje tivemos um cardápio complexo de terapias corporais. Vamos lá: Manthus nível créu n.º 5 18. Só a título de curiosidade, hoje foi a quarta sessão, e iniciamos com intensidade oito. Próximo? Um rolo pavoroso, com ventosas - sem comentários, dor e arranhões - depois a terapia da massa de pão a massagem modeladora. Hoje levei os creminhos que jaziam no armário do banheiro. Biotherm, my darling, não mereciam isso, rsrsrs. 

Depois da tortura massagem, gessinho mega apertado, e infrared. Assisti ao Jornal Nacional suando em bicas! Vou dormir engessada, e com um banho-de-gato-meia-boca... ainda bem que eu tomei banho antes de ir à sessão hoje.

Enquanto estava zapeando pelos blogs amigos, rsrs, encontrei a definição da cor dos cabelos dos meus sonhos: strawberry blonde:

Imagem daqui

Amanhã, além de tirar esse gessinho amigo, tenho horário no salão... vamos às unhas fashion e os cabelos dos sonhos. A cor? Casting L'Oreal Creme, cor 834. Ah! obrigada Helga Cosméticos, por "guardar" as duas últimas caixas da minha cor cobiçada... rsrsrs

Suspirando

***suspirando***

Ai ai, o que foi esse casamento real, hein, minha gente? Nunca levantei tão animada às 6h. Tomei banho ouvindo os comentários da equipe do GNT, tomei café assistindo, troquei de roupa e fiz a maquiagem, que por pouco não foi natimorta, pois coincidiu com a entrada da noiva na abadia.

Acabei perdendo a hora de sair de casa, porém, sem estresse. Celular com tv no console do carro, acompanhando cada detalhe, já que o trânsito da BR-116 é um fenômeno.

Posso comentar??? De tudo relativo à noiva, só não gostei do cabelo solto. Poxa, merecia um coque fenomenal, fala sério! Ahhhh, e não sei se gosto da ideia de só a esposa usar aliança. Eu hein, coisa mais esquisita!

Como disse mamãe, sabiamente: vamos torcer para que ela tenha melhor sorte que a sogra...

... e só para não perder a oportunidade de fazer piada: "God save McQueen!" (uma piadinha infame com a célebre frase "God save the Queen", já que foi Sarah Burton, a sucessora do estilista Alexander McQueen - que cometeu suicídio ano passado - quem assumiu o posto e confeccionou o vestido da noiva).

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Não faça como eu, rsrsrs

#ficaadica

Não chegue em casa do trabalho e escolha sopa para o jantar... especialmente se isso for antes das 20h.

Na hora em que você deveria estar se preparando para dormir (pense aí na cena dantesca: pijamas, pés com creme e meias, touca de meia para manter o cabelo em ordem, aparelho-contenção, creminhos para o rosto e pescoço...), aquela fome chata, que fica perturbando a tranquilidade, lembrando a existência de carboidratos com altíssimo índice glicêmico, a exemplo de pães e chocolates.

Por sinal, há 2 Sonhos de Valsa repousando no guarda-roupas (valeu Vivi, pelo presentinho de Páscoa), e um pacote de MM's sobre a geladeira (propriedade da irmã). Que permaneçam intactos... enquanto eu bebo água, rsrsrsrs. Fernanda, minha amiga, chamaria tal atitude de "matar a fome afogada". kkkkkkkkkkk

"Caminhando e cantando e seguindo a canção"

O mundo inteiro já sabe que eu preciso caminhar, rsrsrs. Para que eu não esqueça esse compromisso comigo mesma, li no G1 essa matéria sobre o programa Bem Estar desta quinta.

O link para a reportagem é este:
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2011/04/caminhar-diariamente-por-30-minutos-reduz-risco-cardiaco-em-30.html

Here we go, pretendo adquirir o tal podômetro, e verificar quantos passos compõem minha rotina.

Em breve, novidades ;)

Decepção em forma de potinho

Sim, meus caros e minhas caras, rsrsrs, a gente lê sobre produtos inovadores em blogs, revistas, sites... elogios e frufrus. Daí você fica l-o-u-c-a para que chegue às prateleiras; adquire, e quando vai usar...

Entre as experiências mal sucedidas, a mais recente foi com os lencinhos removedores de maquiagem, da Océane Femme. Well, tudo começou com os lencinhos que removem esmaltes. De fato, perfeitos! 2 pads e eu consigo remover qualquer esmalte, com ou sem glitter, e de quebra tenho unhas e cutículas hidratadas, sem falar na praticidade de carregar o potinho na bolsa.

Reprodução do site da marca
No embalo, achei os que removem make; comprei, e a curiosidade em pessoa, sra. minha mãe, abriu e reclamou do conteúdo, só de olhar. Constatei a verdade dos fatos quando da utilização: pareciam lixas, e nem de longe cumpriam o que prometiam. Resultado? Recorri ao bom e confiável creminho removedor de todo-tipo-de-maquiagem-inclusive-à-prova-d'agua: Olay Cleansers Loção Removedora de Maquiagem. O que diz o fabricante sobre ele: Cleansers Loção Removedora de Maquiagem elimina o rímel à prova d'água e a maquiagem dos olhos com uma fórmula que não necessita enxágue e é tão suave que pode ser utilizado diariamente.

O que eu digo? Adoro! Claro que, após o uso, eu dou aquela incrementada na limpeza, com sabonete próprio e shampoo Johnson clássico. Por sinal, ótimo removedor de rímel.

Sobre os lencinhos Océane, enviei e-mail ao fabricante, claro. Como consumidora, estou decepcionada, mas é claro que pode ter sido um problema só e somente só com o lote, ou a unidade que eu comprei. Prometo manter todos informados sobre o desenrolar do caso.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Tosco mode on

A pedidos, uma foto propositalmente tirada com o celular cobrindo o rosto. #toscomodeon

Relevar, por gentileza, o cenário (banheiro), a camisola pink, e a cara de abatida/cansada/derrotada. kkkkkkkkkkk. É só para mostrar o quanto cortei o cabelo (quase 1 palmo), e, digamos, mudei a tonalidade.

SE eu tivesse encontrado a tinta Casting Creme Gloss cor 8.34, eu estaria com o cabelo tal qual o da moça da novela das 19h, "loiro acobreado quente". Enfim, valeu aí L'Oreal, por apresentar na cartela/mostruário a tal cor, e não estar disponível em nenhuma, nenhuma farmácia ou supermercado nos entornos da minha residência.

Lojas visitadas: Farmácias Extrafarma, Pague Menos, Aldesul, Avenida, Dose Certa, Supermercados Cometa e São Luis - todos na Av. Oliveira Paiva.

Ops, tem um biscoito sorrindo para mim

Em determinado período, mensalmente, os alimentos potencialmente danosos à saúde e silhueta costumam me "paquerar". Sim, é verdade... vamos ao exemplo da tarde.

Ontem, como é sabido, voltei de viagem pela Gol; e são servidos os malditos biscoitos salgados e uma "amostra" de rosquinhas de côco. Dispensei, guardei na bolsa, fiquei só com o suco de laranja. Como de costume, trouxe e guardei na gaveta, no escritório; afinal, sempre há o dia em que se esquece um lanchinho, e para não morrer faminta, lanço mão do artifício.

Pois bem, já tomei meu iogurte de soja, sabor banana e maçã; já ingeri a dose vespertina de cafeína... mas em meio aos prazos, abri a gaveta em busca do estojo, e quem sorri??? O maldito pacote de biscoitos, e a amostra de rosquinhas! Fechei a gaveta, mas as imagens permanecem intactas no meu (sub)consciente. Não, não é fome, é gulodice.

Porém, acaso abordemos a situação sob outra ótica, veremos algo de positivo: 1. não são chocolates (amém!); 2. eu resisti, não comi. A dieta permanece intacta, salvo por um Sonho de Valsa ingerido como sobremesa, após o almoço repleto de saladas coloridas e bem variadas, arroz integral, peito de frango grelhado e 1 fatia de kiwi.

Hoje tem sessão de massagem, e eu estou louca para que dê 18h.

Eu não sou normal, rsrs

Vez por outra, uma vontade me assola: não fazer nada. Sim, não ter hora para acordar, poder tomar café tranquilamente, pensando na atividade que pretenderia - ou não - fazer... quem sabe uma academia matinal, sem o atropelo comum aos horários entre 5h30/7h ou após as 18h. Depois, quem sabe, as sessões de massagens, ou cabelereiro, ou manicure. Ou nada.

Antes que você que me lê diga "ok, e quem não queria uma vida assim?", eu friso: geralmente tais intenções me povoam os pensamentos após uma noite mal dormida, como é o caso. Ontem, 2h da manhã, eu estava fazendo check-out no hotel, para embarcar no vôo de volta a Fortaleza, costumeiramente atrasado. Cheguei em casa com o sol raiando, e posso afirmar que não dormi. (bem, não no horário que se costuma destinar ao repouso - à noite - mas procurei obter uns "créditos" de sono à tarde, e entre 22h e 2h de ontem/hoje).

A frequência de viagens a Juazeiro do Norte tem sido fora do comum; mas não posso reclamar, afinal, os honorários advindos das audiências em Araripina auxiliam sobremaneira a aplacar os gastos no cartão de crédito. Shame on me, continuo gastando mais do que deveria, e obviamente, menos do que gostaria.

Well, eu não sou normal. Gosto de trabalhar, sim, mas tenho recaídas, uma espécie de banzo da época em que estava desempregada. Claro, o primeiro parágrafo desse post faria imenso sentido se houvesse alguém para custear meu nadismo. Como não há... fazer o que? Trabalhar, ora bolas!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Trabalho

Hoje começa uma nova semana, e diante dos acontecimentos - aliado ao pós-Páscoa, o renascimento - localizei essa mensagem sobre a importância do trabalho...


A Bênção do Trabalho

 

É pela bênção do trabalho que podemos esquecer os pensamentos que nos perturbam, olvidar os assuntos amargos, servindo ao próximo, no enriquecimento de nós mesmos.


Com o trabalho, melhoramos nossa casa e engrandecemos o trecho de terra onde a Providência Divina nos situou.


Ocupando a mente, o coração e os braços nas tarefas do bem, exemplificamos a verdadeira fraternidade e adquirimos o tesouro da simpatia, com o qual angariaremos o respeito e a cooperação dos outros.


Quem não sabe ser útil não corresponde à Bondade do Céu, não atende aos seus justos deveres para com a humanidade e nem retribui a dignidade da pátria amorosa que lhe serve de mãe.


O trabalho é uma instituição de Deus.

 

SENDA DE PERFEIÇÃO

Quem move as mãos no serviço,

Foge à treva e à tentação.

Trabalho de cada dia

É senda de perfeição.

*  *  *

Meimei

(Mensagem do livro "Pai Nosso", recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier - Edição FEB.)

domingo, 24 de abril de 2011

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Frase do dia!

"Um tapinha nas costas, apesar de ser apenas algumas vértebras de distância de um chute no traseiro, está quilômetros adiante em resultados."

Life goes on, with friends

Seguindo a máxima "não há mal que perdure, nem bem que seja eterno", estou vivendo, um dia de cada vez. Ontem, para minha alegria, passei hooooooooooooras com um amigo mais que querido, e finalmente conheci a personal, Renata.

Fernando, com uma paciência de Jó, conseguiu permanecer cerca de 4h ouvindo minhas histórias - de vida, de relacionamentos, de um sem-número de diversos assuntos - e bocejou por poucas vezes, rsrsrsrs. Merece um prêmio! Olha, aguentar uma criatura que chora as pitangas, as lamúrias, não é facil.

Se bem que ele me mostrou uma outra forma de ver a cena toda: com comicidade. Sim, há situações cômicas nisso tudo. Ele ria compulsivamente, quando eu contava uma ou outra coisa. De fato, se analisado com calma, dá sim para rir das desgraças.

Depois que deixamos o local, enquanto eu dirigia para casa, o celular tocou; questionamentos sobre a minha localização, sobre a companhia, enfim... atendi de alto-astral, desliguei da mesma forma. Chega de permitir me abater... vamos fazer piada da dor e do sofrimento.

Vai demorar um bocadinho, mas eu sei que Deus há de colocar na minha vida alguém que esteja disposto a trilhar o mesmo caminho.

Fernando e Renata, obrigada pelo apoio emocional, pelas boas risadas, e quem sabe, hoje a gente se vê na Zug! ;) (vai depender, se eu vou ser "engessada" para dormir, ou não, kkkkkkkkkkkkkk)

terça-feira, 19 de abril de 2011

Coragem para continuar vivendo

Incrível, mas quando leio os escritos de outrem, sempre acabo me identificando com alguma coisa. Outro, de Paulo Coelho... em verdade, é o relato de uma experiência de outro escritor. Domingo, passei por uma experiência muito parecida. Sim, apesar de despedaçada, sou forte o bastante para seguir adiante, sem ele. Coragem, mulher, coragem!

A experiência e o gesto

qua, 13/04/11
por Paulo Coelho |
categoria Todas

Encontro Colin Wilson, hoje um autor inglês consagrado, no festival de Melbourne, Austrália. Conhecendo o tema de meu novo livro, ele me relembra um texto que escreveu, relatando sua tentativa de suicídio aos 16 anos:

"Entrei no laboratório de química da escola, e peguei o vidro de veneno. Coloquei num copo diante de mim, olhei bastante, reparei na cor, e imaginei o possível gosto que teria. Então aproximei o ácido de meu rosto, e senti seu cheiro; neste momento, minha mente deu um salto até o futuro – e eu podia senti-lo queimando a minha garganta, abrindo um buraco no meu estômago".

"Fiquei alguns momentos segurando o copo em minhas mãos, saboreando a possibilidade da morte, até pensar comigo mesmo: se sou valente para me matar de forma tão dolorosa, também sou valente para continuar vivendo".


Eu, Paulo Coelho, e os escritos

Vi hoje no blog do Paulo Coelho um texto, abaixo transcrito, que coaduna com os motivos que impulsionaram a criação deste blog "Muitas ideias numa única palavra".

Sempre escrevi, desde que me entendo por gente, rsrsrs. Foram anos de diários, rabiscos em cadernos, declarações de amor (entregues ou não)... de tanto ouvir as pessoas incentivarem a criação do blog, resolvi fazê-lo. Não poderia ter sido mais feliz :)

Fazendo anotações

seg, 18/04/11
por Paulo Coelho |
categoria Todas

Escrevo sempre, e acho muito importante escrever. Se pudesse dar um conselho, diria a todo mundo: escreva. Seja uma carta, ou um diário, ou algumas anotações enquanto fala ao telefone – mas escreva.

Escrever nos aproxima de Deus e do próximo.

Se você quiser entender melhor seu papel no mundo, escreva.

Procure colocar sua alma por escrito, mesmo que ninguém leia – ou, o que é pior, mesmo que alguém termine lendo o que você não queria. O simples fato de escrever nos ajuda a organizar o pensamento e ver com clareza o que nos cerca. Um papel e uma caneta operam milagres – curam dores, consolidam sonhos, levam e trazem a esperança perdida.

A palavra tem poder. A palavra escrita tem mais poder ainda.

Massas e sentimentos

Ontem tiveram início as famigeradas sessões de Manthus, plataforma vibratória e gessoterapia/massagens redutoras.

Bom, caso as massas em geral - pão, biscoito, pizza, etc. - fossem providas de sentimentos, eu saberia exatamente como se sentem, nas mãos de padeiros, e/ou máquinas batedoras.

Tudo começou na plataforma. A máquina, em si, parece inofensiva. Ledo engano! Quando aquilo começa a vibrar, não há um só pensamento que se mantenha na mente... é esquisito, desconfortável, porém muito eficiente em termos de drenagem. Fora que, segundo minhas parcas leituras sobre o equipamento, as vibrações promovem pequenas rupturas nas fibras musculares, o que trabalha aquela flacidez pavorosa que quer se apossar do meu corpinho.

Dizem que pensamento é tudo... então tratei de focar na despedida das celulites agregadas a esse corpinho, durante os 20 minutos em que fiquei chacoalhando (e o nariz, Deus meu, uma coceira sem precedentes se instalou e só parou quando saí do aparelho). Tchau, beijo, não me liga tá?

Na sequência, o famigerado Manthus. Para quem não conhece, eu explico: imagine um choque que faz cócegas. É o que se sente, quando das aplicações. Segundo a fisioterapeuta, trata-se de ultrassom (escreve assim, meu caríssimo Fernando?), com a função de fluidificar a gordura e permeabilizar a pele para a introdução de princípios ativos.

Depois dos choques que prometem exterminar as minhas bordinhas de catupiry, uma sessão de tortura, ops, de massagem redutora. Senti-me uma massa, sendo sovada sem piedade. Tentei, em vão, concentrar-me na leitura, porém foi impossível. O passo seguinte: gesso. Ganhei uma cintura engessada, rsrsrsrsrs.

Como sempre pode ficar pior, fui, de gesso, para a manta de infrared. Confesso: cochilei alguns minutos, enquanto estava morninho, bom demais! Daí começou a ficar beeeeeeeeeeem quente, acordei rapidinho, rsrsrsrs. Fiquei imobilizada, impaciente, e enfim terminou. Siiiiiiiiiiiiim, mas eu teria de permanecer engessada por cerca de 1h.

Segundo a Gerlane, na próxima vez eu devo dormir engessada. Bom, sabe quando você está naquela fissura, e o que disserem para fazer, você faz? Ok Gê, eu topo! ;)

Nada como reeducação alimentar, massagens e tratamentos estéticos. Agora eu entendo como essas atrizes e pseudo-celebridades mantém barriga chapada e bumbum lisinho. Dói, e como! mas compensa. ;)
--
Tatiana Lambert.

"A perseverança é o grande agente do êxito". (G. Dargan)

***Por favor pense na sua responsabilidade ambiental antes de imprimir este e-mail.
Há cada vez menos árvores no nosso Planeta!***

segunda-feira, 18 de abril de 2011

O porto-seguro

O post de hoje é para uma pessoa que está sempre um passo atrás de mim, e invariavelmente me ajuda a levantar, após um tombo como esse que levei há pouco.

Imagem daqui

Eu nunca fui, tampouco serei uma filha perfeita. Sou impaciente, costumeiramente mal humorada, irritada, intransigente, invariavelmente chata e respondona. Ao contrário de você.

Apesar de nunca dizer o quanto você é importante na minha vida, quero que saiba, desde já, o quanto o é.

Quando eu era criança, os meus "dodóis" eram nos joelhos, mãos e cotovelos; para eles, água e sabão, além de um bom Merthiolate (daqueles com álcool, que você assoprava para não arder!). Após a adolescência, as feridas, emocionais, para as quais sempre há um consolo, alguns sermões, chá de camomila e atenção.

Ontem, em meio aquele terror que vivi, recebi alimento moral, espiritual e mingau de aveia. Obrigada mãe, por tudo, e perdão por tanto sofrimento experimentado por minha causa. Você é tudo de bom, meeeeeeeeeeeesmo quando me dá uma lista de compras de supermercado e mais cento-e-cinquenta-e-oito coisas para resolver no centro da cidade, rsrsrsrsrs.

domingo, 17 de abril de 2011

Não tem jeito

A dor, ao invés de melhorar com o tempo, só piora. A ausência dele grita, estapeia a minha face, sapateia, faz questão de se apresentar diante dos meus olhos a cada minuto do dia.

Hoje acordei exausta, e antes mesmo que o sol dissesse qualquer coisa, o meu cérebro disse o óbvio: acabou, ele não está aqui, nunca mais estará. 

Saí da cama com a cabeça pesando, o choro irrompendo... o café da manhã, a despeito das inúmeras tentativas da minha mãe, de dizer qualquer coisa que me fizesse sentir melhor, foi péssimo. Deixei a mesa direto para o quarto, e me entreguei ao desespero total e completo. Nunca chorei tanto, nem senti tamanha dor.

Para piorar o quadro, horas depois, dormi anestesiada pela desidratação, pela falta de forças em continuar chorando conpulsivamente. Tive pesadelos, acordei e desde então fui assaltada por um sem-número de pensamentos, todos numa tentativa desesperada de aliviar esse sofrimento. Não achei remédios, nem venenos. Ainda sim, não descartei a possibilidade.

Compreendo perfeitamente que nem todo mundo consegue suportar, e desiste. Houve um tempo em que eu julgaria essas pessoas; hoje não mais. Como a Cibele Dorsa disse, antes de se atirar do 7º andar: a vida sem o ser amado é pesarosa, dolorida e sem cor. Todo o resto é fingimento, a gente finge que pode suportar, finge que acredita que dias melhores virão. 

Cansei de fingir. 7 dias depois, eu não suporto mais a ideia de continuar fingindo.

sábado, 16 de abril de 2011

O blog fez 1 ano...

... mexendo nas configurações, acabei descobrindo, sem querer, que no sábado, dia 9/4/2011, o blog fez um aninho. Sabem o que é curioso nisso? O post mais acessado é o que eu falo sobre o shampoo da L'Oreal, o Shine Blonde, rsrsrsrs: 327 visualizações.

Nem sabia, nem comemorei, nem tenho clima... 

Até deu preguiça de tirar uma foto e mostrar o esmalte da semana, o n.º 1 - Preto Fosco, da Risqué, com francesinha dourada. Perdão, mas devo dizer que as unhas estão lindas, a cara da riqueza. 

Sei que não devo, mas um comichão me toma o juízo desde ontem, para mudar a cor do cabelo... ideia fixa na cor do cabelo da Marina Ruy Barbosa, um tom de ruivo original, lindo de viver (clica na imagem abaixo, que ela aumenta). A questão é que, sabe-se, decisões assim não devem ser tomadas sob violenta emoção, sob pena de arrependimento posterior.


sexta-feira, 15 de abril de 2011

A flor em meio as pedras

Bom, nesse vale de pedras que estou tentando atravessar, abriu-se uma singela flor hoje...

Desde a última semana de março, como já mencionei anteriormente, estou participando de um grupo de mulheres dispostas a uma reeducação alimentar e exercícios físicos, a fim de solucionar, de vez, os problemas com o espelho e a balança.

Na primeira semana oficial do desafio, deveriamos ter-nos pesado, dia 08. Assim o fiz, e descobri menos 2kg. Radiante!!! Daí veio aquele fatídico dia 10... hoje, dia 15, teríamos de nos pesar novamente. E, para minha felicidade, outro quilo já abandonou a minha silhueta. Vamos contabilizar? Menos 3kg, em 17 dias.

Lembrando que o objetivo é perder 4kg em 30 dias... parabéns para mim, pois estou no lucro! Entretanto, a meta a ser atingida é abandonar, de vez, a casa dos 60kg. Mas vamos devagar, um dia de cada vez, uma refeição por vez.

Agora sim, a vontade de fazer qualquer tipo de exercício vai parecendo menos tenebrosa... teremos as drenagens, a plataforma vibratória, o Manthus... boas perspectivas

A florzinha que nasceu é pequenina, frágil, mas tão linda que não posso deixar de admirá-la incessantemente. Daqui a pouco, estou certa de que haverá somente uma única flor, mas um jardim coloridíssimo, cheio de borboletas.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Ilusão e realidade

Cheguei de viagem, e a "recepção" foi da vovó, perguntando como eu estava depois do fim... bom, é bem previsível o que decorreu daí... lágrimas.

Estava tudo transcorrendo dentro da normalidade. Pseudo-normalidade. Eu estava noutro estado, num quarto de hotel, longe das lembranças e de pessoas com perguntas e comentários. Quando há um rompimento, sempre tem um para dizer que sabia que não daria certo, ou os clássicos "foi melhor assim", "já pensou se você tivesse casado?", "ele é muito imaturo", e outra série de variações do mesmo tema.

Sinto muito, mas ao invés de consolar, isso é jogar limão na ferida e esfregar em seguida. 

Recaí, regredi, o muro que eu estava começando a construir, desmoronou. 

Agora é recomeçar, over and over again. 

Como não poderia deixar de ser, temos trilha sonora para o momento (coloquei a tradução, para facilitar a compreensão da dimensão das coisas):

Meu Imortal (Evanescence)

Estou tão cansada de estar aqui
Reprimida por todos meus medos infantis
E se você tiver que ir, eu desejo que vá logo
Porque sua presença ainda permanece aqui, e isso não vai me deixar em paz


Essas feridas parecem não cicatrizar
Essa dor é tão real
Existem muitas coisas que o tempo não pode apagar


Quando você chorou, eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou, eu lutei contra todos os seus medos
E segurei sua mão por todos estes anos
Mas você ainda tem tudo de mim


Você costumava me cativar com sua luz ressonante
Agora sou limitada pela vida que você deixou pra trás
Seu rosto assombra todos os meus sonhos que já foram agradáveis
Sua voz expulsou toda a sanidade que havia em mim


Essas feridas parecem não cicatrizar
Essa dor é tão real
Existem muitas coisas que o tempo não pode apagar


Quando você chorou, eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou, eu lutei contra todos os seus medos
E segurei sua mão todos estes anos
Mas você ainda tem tudo de mim.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Frase do dia

"Faça algo todo dia que você não quer fazer; esta é a regra de ouro para adquirir o hábito de fazer suas obrigações sem sofrimento."
-- Mark Twain

Por isso, estou determinada a retomar as massagens redutoras, a academia já paga até junho, o empenho na caridade...


"Aprenda a se expressar ao invés de impressionar. Expressar-se evoca nos outros uma atitude de 'eu também', enquanto impressionar evoca a atitude de 'e daí?'"

 -- E. James Rohn

Por isso criei esse blog.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Breve passeio, curiosidades

É cediço que nenhum ser humano consegue permanecer muito tempo "encarcerado". 

Desde 14h estou "enfurnada" num quarto de hotel, que por sorte do destino, tem internet wi-fi. Um espacinho restrito, sem tv a cabo, um frigobar vazio, ar condicionado e uma tv meia-boca, com canais abertos e um sinal bem precário. Ok, mas tenho acesso à internet. 

Trabalhei, postei por aqui, conversei com uma amiga querida, enfim, um pouco de normalidade em meio à tempestade que se esvai a cada hora que passa, à medida que as folhinhas do calendário caem.

O fato é que após as 18h30, fui tomada por um ímpeto de liberdade. A despeito das inúmeras restrições que faço, acerca do figurino e apresentação pessoal, saí de cabelos presos por uma piranha (meio embolado, confesso), um "vestido-herança" da minha madrinha adorada, sobre este um casaqueto branco, e rasteirinhas de ráfia, da coleção Rio de Janeiro, da Riachuelo (pausa para esclarecimento: comprei quando a "febre" da coleção do dono da Osklen para a fast-fashion, passou. Creio que paguei R$ 19,90 nela.). Acrescente-se um par de óculos de grau...

Meu intuito era localizar um restaurante para jantar essa noite, visto que o fornecimento da refeição hotel está temporariamente interrompido. Curiosamente, deparei-me com o típico cenário interiorano: pessoas em cadeiras nas calçadas. Segui andando e descobri que não há qualquer comércio do gênero nas redondezas. Continuei andando, e quando percebi, estava entrando na igreja. Sentei-me e comecei um monólogo... 

Algumas lágrimas quiseram se precipitar dos meus olhos; contive-as. Mentalizei inúmeras coisas, inúmeros pedidos, inclusive de desculpas. Não sei precisar quanto tempo fiquei lá, mas saí aliviada. No caminho de volta ao hotel, outro sms, questionando se eu havia recebido o sms anterior. Sem pestanejar, apaguei, sem responder. É melhor assim.

Retornei ao hotel, sem um local para comer esta noite, rsrsrs. Mas estou "alimentada", espiritualmente.

A mensagem de texto (SMS)

Estava chegando ao restaurante para almoçar quando vi um sms no celular. Adivinhem só de quem? rsrsrs 

O texto dizia algo mais ou menos assim: "Eu sei que está sendo difícil, mas você vai superar. Você é uma mulher maravilhosa e eu serei eternamente grato por tudo."

O que eu fiz? Apaguei e fui almoçar.

O que aconteceu depois? Recebi de novo a mesma mensagem.

O que eu fiz? Apaguei.

A vida tem que seguir o seu curso... sem esperanças, sem anseios ou expectativas. Eu vou virar essa página.

O tempo vai passando

Ontem, como falei, saí de Fortaleza às 00h45 e cheguei a Juazeiro do Norte por volta de 1h30. Cochilei no avisão, rsrs, o que comprometeu a qualidade do meu repouso, das 2h às 5h30. Sim, protelei o quanto pude, e acabei de pé às 6h. Não posso dizer que foi a pior noite de sono que já tive, mas certamente não foi das melhores.

Café da manhã sortido, mas o engraçado disso tudo que estou vivenciando é que aquela ansiedade por comer de tudo um pouco passou; limito-me à satisfação da necessidade de sobrevivência. Às 7h30, estava no carro a caminho de Araripina. Devo dizer que aproveitei e dormi o percurso inteiro, que levou cerca de 2h. Nada como uma almofada de pescoço e tapa-ouvidos, aliados a uma providencial echarpe, com a qual cobri parte do rosto.

Houve um pit-stop para que os colaboradores da empresa a qual vim representar pudessem ter seu desjejum. Aproveitei e fiz um lanche: café com leite, metade de uma tapioca com meio ovo frito. O céu, em termos de gosto, para mim. Amo tapioca, ovo e café com leite. Aliás, preciso de muito pouco para ser feliz em termos gastronômicos.

A audiência levou 1h45min... aos vistos, creio que a juíza se convenceu de que a reclamação trabalhista tratava de algumas inverdades... veremos a sentença posteriormente. Bem, mas quinta-feira, estaremos lá novamente, para mais 3 audiências. 

A ociosidade me preocupava ainda em Fortaleza, razão pela qual trouxe trabalho para fazer aqui. Afinal, a tarde de hoje, o dia inteiro de amanhã, e a tarde/noite de quinta precisam de preenchimento. Um querido conselheiro me disse para ser egoísta, cuidar de mim, e é o que estou fazendo. Cuidando da profissional, esmaecendo um pouco a "pessoa física", digamos assim. 

O tempo há de se encarregar das cicatrizações.  Por hora, o que posso fazer, como diria Renato Russo, é cuidar de mim. Deixar o vento levar tudo embora. (música: Vento no Litoral)

Amenidades

Estou no aeroporto de Fortaleza, aguardando pelo vôo para Juazeiro do
Norte. Compromissos profissionais.
Ao chegar, vi uma querida ex-colega de trabalho, hoje amiga, que
trabalha na Gol e estava no check in. Fui cumprimentá-la, e calhou de
não haver passageiros aguardando, acabei realizando os procedimentos
com ela. Quem já passou pela turbulência de um fim, sabe que a gente
fica com fobia de encontrar conhecidos e ter de informar o rompimento,
aguardando o bombardeio de perguntas que se seguem.
Por Deus, não foi o caso. Conversamos sobre cães... Ela é criadora de
shih-tzu, minha raça idolatrada. Por sinal, finalizamos nossa conversa
com a promessa de que terei a preferência na aquisição de uma fêmea.
Mais um dia vencido... Amanhã começa uma nova batalha!

--
Tatiana Lambert.

"*A perseverança é o grande agente do êxito*". (G. Dargan)

***Por favor pense na sua responsabilidade ambiental antes de imprimir este
e-mail.
Há cada vez menos árvores no nosso Planeta!***

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Clarice e a esperança de dias melhores

"É necessário abrir os olhos e perceber as coisas boas dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão."… Clarice Lispector

O dia depois de ontem

Hoje, eu sou só um ser à base de chá de camomila, Valeriane e Alprazolam, cheia de prazos para cumprir, sem raciocínio lógico.

Sou só esperança de que o dia acabe logo, que eu possa viajar para as audiências de terça e quinta em Pernambuco, rezando para que não haja tempo ocioso. Vou tratar de levar o computador, e uma pilha de processos para recursos e contrarrazões.

O joelho dói como antes, o corpo inteiro parece uma ferida exposta, na qual se joga sal e limão.

Mas há a esperança [ou pelo menos eu finjo que há, nesse momento] de que eu vou ver a luz outra vez, e que isso tudo vai passar, vai parar de doer e cicatrizar.

domingo, 10 de abril de 2011

Outrora

Outrora eu fui só sorrisos
Hoje sou só lágrimas
Outrora eu fui felicidade
Hoje sou só tristeza
Outrora eu fui esperança
Hoje sou só... hoje
Outrora eu fui sonho
Hoje sou uma triste realidade
Outrora eu fui...
Hoje sou só solidão.

Hoje não tem post, só dor, uma lascinante, latente, pungente, insistente dor...
Chegou ao fim uma história que faria 3 anos em 24 de maio. 
Hoje eu sou só lágrimas e silêncio, um buraco, uma ferida exposta. 

Não, não falem mal dele para me consolar. Simplesmente, não falem dele, ou com ele. Os caminhos seguem, a partir deste maldito dia 10 de abril, em apartado.

Perdoem-me, mas a previsão para os próximos posts é de tempestades, chuvas de granizo, com possibilidades de furacões e tsunamis. Eu sou assim, sofro até que não reste mais nada.

sábado, 9 de abril de 2011

"Do jeito que você é"

Quem nunca ouviu, despretensiosamente, uma canção e somente depois, muito tempo depois, percebeu o significado da letra??? Já disse aqui: isso me acontece o tempo inteiro. Rio de mim mesma, porque lembro do programa do Silvio Santos, aquele maldito "Qual é a música?". kkkkkkkkkk

Alguém faz um comentário, fala alguma coisa, e parece que quase posso ouvir o Silvio me perguntando: 

"Pablo Tatiana, qual é a música?"

Faz um tempo que a música "Just the way you are", do Bruno Mars, povoa meus pensamentos. Sou assim, gostei, ouço até cansar (os outros, rsrsrs). Hoje, a canção, ou melhor, a letra, é tudo que eu sonho ouvir de alguém. Abaixo, letra e tradução (extraída do vagalume.com):

Just The Way You Are Bruno Mars
Oh her eyes, her eyes
Make the stars look like they're not shining
Her hair, her hair
Falls perfectly without her trying

She's so beautiful
And I tell her every day

Yeah I know, I know
When I compliment her
She won't believe me
And it's so, it's so
Sad to think she don't see what I see

But every time she asks me do I look okay
I say

When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile,
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are

Her lips, her lips
I could kiss them all day if she'd let me
Her laugh, her laugh
She hates but I think it's so sexy

She's so beautiful
And I tell her every day

Oh you know, you know, you know
I'd never ask you to change
If perfect is what you're searching for
Then just stay the same

So don't even bother asking
If you look okay
You know I'll say

When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are

The way you are
The way you are
Girl you're amazing
Just the way you are

When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile,
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are
Exatamente como você é Bruno Mars Revisar tradução
Oh os seus olhos, os seus olhos
Fazem as estrelas parecerem que não têm brilho
Seu cabelo, seu cabelo
Recai perfeitamente sem ela precisar fazer nada

Ela é tão linda
E eu digo isso pra ela todo dia

Sim eu sei, sei
Quando eu a elogio
Ela não acredita
E é tão, é tão
Triste saber que ela não vê o que eu vejo

Mas sempre que ela me pergunta se está bonita
Eu digo

Quando eu vejo o seu rosto
Não há nada que eu mudaria
Pois você é incrível
Exatamente como você é
E quando você sorri
O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo
Pois, garota, você é incrível
Exatamente como você é

Seus lábios, seus lábios
Eu poderia beijá-los o dia todo se ela me permitisse
Sua risada, sua risada
Ela odeia, mas eu acho tão sexy

Ela é tão linda
E eu digo isso pra ela todo dia

Oh você sabe, você sabe, você sabe
Eu jamais pediria para você mudar alguma coisa
Se a perfeição é o que você busca
Então continue assim

Então nem se preocupe em perguntar
Se você está bonita
Você sabe que eu vou dizer

Quando eu vejo o seu rosto
Não há nada que eu mudaria
Pois você é incrível
Exatamente como você é
E quando você sorri
O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo
Pois, garota, você é incrível
Exatamente como você é

Como você é
Como você é
Garota, você é incrível
Exatamente como você é

Quando eu vejo o seu rosto
Não há nada que eu mudaria
Pois você é incrível
Exatamente como você é
E quando você sorri
O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo
Pois, garota, você é incrível
Exatamente como você é

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Remédios - almoço - crítica de moda

Bom, todo mundo que me lê este blog sabe da peregrinação necessária para conseguir a medicação do vovô, para o Mal de Parkinson... hoje foi outro "daqueles dias", em que se tem a sensação (seria certeza???) de impotência diante da falta de um ou outro dos remédios prescritos.

Well, tentei junto à farmácia do Centro de Especialidades Médicas José de Alencar (CEMJA), onde consegui da última vez. Apesar da quase boa vontade das atendentes, a resposta é sempre a mesma, diariamente: estamos aguardando chegar medicação HOJE. Só que esse hoje não chega nunca. Apelei para a Farmácia Popular, e para incremento da frustração, sem previsão de chegada. Ao menos poderei acompanhar a existência ou não, através do telefone que me forneceram para contato.

Faminta (passava das 13h), fui almoçar, sozinha, num restaurante que fica em frente à Superintendência da Polícia Civil. Engraçado que, quando isso [de estar sozinha] acontece, meu instinto fica aguçado, e aí, já viram... inúmeras análises das vestimentas e adereços. Sim, eu confesso, sou crítica ao extremo, e creio que isso está se tornando uma obsessão, rsrsrsrs. É mais forte que eu... rsrsrsrs

Entre uma garfada e outra, vi muitas aberrações fashion, mas uma delas remeteu-me a um trecho do livro "Chic", da Glória Kalil, onde esta sugere que deveríamos sair de casa somente após uma autoverificação, criteriosa, de todos os ângulos. Sim, nos provadores das lojas a gente tem essa possibilidade, correto? Mas, e em casa?????? Bom, eu tenho um espelho (pequeno) posicionado sobre um móvel que fica de frente para o espelho do quarto. Mudando o ângulo, posso ver desde o efeito da pincelada de blush na bochecha, até conferir cabelo e dèrriere, rsrsrs.

Afinal, uma coisa é ver roupa e make estando em frente ao espelho, e outra totalmente distinta é verificar como as pessoas nos vêem, de outro ângulo. Sim, já troquei de roupa por notar uma celulite indiscretamente revelada pela imagem do meu corpo, de costas. Sempre, sempre, também verifico o cabelo, rsrsrs.

A cidadã que deu origem à ideia desse post (tirando, claro, a parte introdutória, acerca da medicação do vovô - único motivo que me levou ao tal restaurante hoje), trajava um cocktail-dress (um tomara-que-caia, com saia em forma de tulipa, que termina pouco abaixo da coxa), e para fins laborais, agregou um spencer (uma espécie de blazer, que tem pontas alongadas, porém termina acima dos quadris. Arrematou com uma sandália de tiras grossas e salto alto.

De frente, apesar da discrepância dos tons (vestido em tons pastéis, spencer preto), estava razoavelmente vestida. Porém, contudo, todavia, entretanto (kkkkkkkkkkk, desculpem-me a brincadeira, lembrei a época em que era necessário decorar termos semelhantes), de costas, o look era medonho!!! Os quadris ficaram absurdamente evidenciados, chegando a engordar a moça.

Sim, meus caros e minhas caras, jamais subestimem revistas, livros e blogs, quando a informação é algo do tipo "se você tem quadris largos, evite ternos, casacos, cardigãs e afins, que terminem na linha da cintura, acima do quadril". De frente, você pode achar lindo, um arraso. Por favor, verifique como fica de costas. Assim, você evita sair de casa linda de frente, e ridícula de costas, rsrsrs.

PS: finalmente, comprei um espelho no qual consigo me ver dos pés à cabeça, rsrsrs. R$ 37,90 nas Casas Freitas, rsrsrs. Com moldura. ;)

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Esmaltes SPFW, na Renner ($$$$$)

Honestamente, há coisas que são tão absurdas que nos custa acreditar... 

Não é novidade que, dentre as inúmeras paixões e "quedas", estão os esmaltes. Pois bem, ansiosa pela coleção São Paulo Fashion Week, da Impala, senti um calorzinho gostoso, ouvi sininhos e arpas de anjinhos quando me deparei com o kit na Renner. Cinco vidrinhos, juntinhos num único kit, literalmente.
Imagem daqui

Não contei pipoca, rsrsrs, agarrei o kit e saí para as "flanagens" típicas e, porque não dizer obrigatórias, entre as gôndolas. Depois de ver muita coisa (caras, by the way), resolvi analisar os esmaltes. Foi quando percebi o abuso: R$ 22,90. Isso mesmo, quase 5 reais por vidro de esmalte. Hellooooooo???? A louca aqui quase foi ao caixa, por sorte conferiu antes e não cometeu esse erro medonho. 

Para quem não tem vivência esmaltística, rsrsrs, (não é meu caríssimo Fernando?), esclareço: esmaltes nacionais, de marcas como Impala, Risqué e Colorama, chegam, no máximo, a custar R$ 3,50. Lógico, não se aplica aos esmaltes Hits, e já outros, importados que não nos pertencem (hahahahaha, Dior, Chanel, Sally Hansen, at all), custam mais de dois dígitos, podendo chegar a 3.

Well, vou ficar na vontade, e na torcida, para encontrar a coleção - em separado, e mais em conta - nas Lojas Americanas, Cosbel, Cosmetics, etc. Até lá, contento-me com o único exemplar da coleção Risqué Sweet Rock' n' Roll, Isabeli Fontana. Por sinal, o esmalte da semana [;)]: Isabeli, um roxo-meio-vinho-cheio-de-partículas-de-brilho, lindo de viver. Fiz as unhas sábado, e permanece tudo intacto. Adoro!!!
Imagem daqui

Custo do Congresso X qualidade das leis X Judiciário

O vídeo a seguir é a constatação que nós, brasileiros, custeamos, a peso de ouro, deputados e senadores... na 
contramão desse "custo", leis inóquas, ou pior, ultrapassadas, cheias de "brechas" que resultam em recursos sem-fim, entupindo as "veias e artérias" do Judiciário.

Justiça nesse país? Piada. Só a título de ilustração: genitora moveu ação contra o banco Itaú, visto ter este compensado, por 2 vezes, cheque grosseiramente falsificado. Fiquem os senhores que me lêem sabendo, o processo aguarda sentença desde 2005. Sabe onde? Juizado especial. 

O que diz a lei dos juizados (9099)? Que a criação destes daria celeridade às causas menos complexas. (perdoem-me, mas devo gargalhar diante de tal afirmativa). 

Bom, o vídeo deveria servir de alerta sobre a qualidade daqueles que elegemos, e nos custam tão caro, com pouca ou nenhuma contraprestação razoável.

Obs: recebi por email, e acabei não confirmando a data em que a reportagem foi ao ar. Alguém aí sabe???

Obs2: desconsiderar os erros de ortografia do início do vídeo. Como eu disse, recebi por email e devo confessar: não sei e tenho preguiça de aprender a editar vídeos, rsrsrs.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Imagem complementar

Complementando o post anterior, sobre o bracinho roliço, uma foto que ilustra o drama do volume do membro. Claro, não sou eu, nem estou nesse nível. A foto é tão somente ilustrativa.

Óbvio, tem uma piada imbutida... não é obra minha. Copiei a imagem daqui. (que nos sirva de alerta, ok?)


A legenda não mente: uma vez vista a montagem, você jamais consegue olhar para a imagem superior e não enxergar glúteos a la Scheila Melo e/ou Carla Perez, rsrsrs.

O elogio, e a consequência...

Bom, ontem recebi um elogio - que interpretei negativamente - e preciso compartilhar. Alowww, você aí que me lê e está, como eu, acima do peso: que sirva de alerta ;)

Lá fui eu tomar a injeção para o probleminha do joelho. A enfermeira, simpaticíssima, perguntou sobre o local da aplicação... limpou com álcool e enfiou a agulha... enquanto eu fazia careta com o incômodo provocado pelo medicamento, ela disse: "sua carne parece manteiga".

O que ela quis dizer: não teve trabalho com a injeção, pois eu não contraí o músculo do braço.

O que eu interpretei: braço flácido e gorducho.

O que eu pretendo fazer com a informação: usar como estímulo para prosseguir com a reeducação alimentar, e implantar o projeto de atividade física com a personal, em breve.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Desiludida sim; desesperançosa, jamais!

A semana não começou como previsto, mas se a vida nos dá limões, façamos limonadas!

Toda segunda-feira, reunimo-nos em prece para que as coisas fluam positivamente no escritório e em nossas vidas. Tem funcionado: as nuvens já não são mais tão sombrias. Porém, há sempres "testes" de resiliência. 

Não explicitarei os pormenores por questões éticas... só digo que fiquei das 10h às 15h absolutamente contida, para não desabar em prantos, o que ocorreu na primeira oportunidade em que fiquei sozinha e bem longe do trabalho. 

Há em mim um sentimento profundo de mágoa diante das circunstâncias da reunião, da qual me ausentei por absoluta incapacidade de recomposição. Dois rounds seguidos são dose para elefante! Hoje estou mais para formiga...

Positivamente - ou não - um distinto colega demonstrou grande preocupação por telefone, inquirindo minha localização e oferecendo seus préstimos para me conduzir. Ainda que aos soluções, agradeci e fui chamada de orgulhosa, rsrsrs, porque estava recusando o auxílio. 

Well, a bem da verdade, a justificativa para a ausência na segunda parte da reunião foi o joelho (que, de fato, estava quase que gritando suas lamúrias a quem quisesse ouvir), não foi o motivo real da falta. O caso é emocional mesmo, mágoa, ressentimento. Assustadoramente, o quadro positivo tornou-se um fardo, do qual pretendo abrir mão em breve.

Por sinal, quem souber de escritórios e/ou empresas em busca de profissionais de Direito (minha "praia", até segunda ordem), e puder/quiser me indicar, ficarei imensamente grata. Não se pode trabalhar triste, insatisfeita, sentindo-se desmerecida e desvalorizada. (ah! um aparte aqui: duas colegas de trabalho disseram que certamente há uma justificativa plausível para a atitude do empresário... que devo interpelá-lo sobre os "ferimentos" emocionais que me foram impelidos... pretendo, sim, fazer isso. Mas só quando conseguir estabelecer um diálogo sem lágrimas convulsivas.)

Às vezes me pego pensando o que Anny faria diante desse quadro... o que ele acharia das atitudes e medidas adotadas, da forma como as coisas estão sendo conduzidas, especialmente em relação ao prejeto "filho" dela... creio que ela não suportaria tamanha dor. Mas, foi melhor assim... onde ela estiver, que esteja amparada e protegida dos reflexos das atitudes terrenas.

Diagnóstico do joelho

Já temos o diagnóstico do joelho:

"Leve edema do coxim adiposo posterior, junto ao terço proximal do ligamento cruzado posterior/anterior, geralmente relacionado a sobrecarga de flexão máxima do joelho. Pequeno cisto de Baker."

Quer que eu traduza??? Sente-se diariamente sobre o joelho flexionado, e você terá uma lesão igualzinha. Daí, uma injeção de Diprospan (que não dói tanto na aplicação, mas fica relembrando o ato por horas a fio, deixando meu bracinho sem vida), Dolamin de 6 em 6h, repouso por 3 dias e mais 10 de fisioterapia, e a vida volta ao status quo ante. De volta aos bons e velhos saltos ;)

domingo, 3 de abril de 2011

Mais do mesmo

Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza das coisas com humor
Mas não me diga isso
É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto
Isso passa
Amanhã é um outro dia, não é?
Eu nem sei porque me sinto assim
Vem de repente um anjo triste perto de mim
E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado por pensar em mim

(Via Láctea - Legião Urbana)

... cada estrela parecerá uma lágrima

Somos, de fato, espíritos em processo de evolução.

A gente decepciona uns aos outros diariamente, causa dores e preocupações desnecessárias, simplesmente deixa de dizer o quanto alguém é importante em nossa vida...

É experimentando o fel da desilusão que compreendemos os dissabores que impomos aos que nos são caros. É a comprovação do famoso ditado "aqui se faz, aqui se paga". Não necessariamente "pagamos" na mesma moeda, mas que a fatura nos chega, ah! como chega... com descrições cristalinas de todo o mal que fomos capazes de impor a outrem.

Ai... relendo o texto, percebi o quanto estou amarga (e amargurada). Tomara que isso seja passageiro...

(...) amanhã é um outro dia, não é??? Eu nem sei por que me sinto assim... vem de repente um anjo triste perto de mim (...) e quando chegar a noite, cada estrela parecerá uma lágrima (...) não me dê atenção,  obrigado por pensar em mim.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Desafio de Páscoa

Não comentei sobre isso anteriormente, mas resolvi deixar de carregar uns bons "quilos de arroz", enxugando-os da minha silhueta.

Há tempos e tempos, participava dos grupos da Boa Forma, e acabei conhecendo - virtualmente - um monte de gente bacana. Daí, semana passada, recebi um e-mail de uma das integrantes, que por sinal é cearense, mas mora atualmente em Brasília... toda saudosista, querendo retomar o grupo.

Funcionou!

Estamos em plena vigência do "desafio de Páscoa", e a loira aqui decidiu que vai abandonar 4kg esse mês, "2kg de arroz e 2kg de feijão", rsrsrs. Olha, dá um baião bacana, para vááááárias pessoas, rsrsrsrs.

Ah, dando os devidos créditos, a Larissa é uma mulher determinadíssima... prometo relatar, posteriormente, a história do emagrecimento dela. Lendo um post dela, achei interessante o paralelo entre a quantidade de quilos que agregamos à silhueta, e as compras de supermercado.

Alguém aí já experimentou ficar perambulando com 5 ou mais kg de arroz pelo supermercado??? Não, né? A gente mal pode com o peso, no deslocamento entre a gôndola e o carrinho. Então por que raios a gente sacoleja 8, 10, 20kg além do peso ideal???

"Ó só", abaixo, link para o post dela sobre o assunto. ;)

Meu emagrecimento: Peso: "Se faço a minha parte, recebo meu prêmio. Essa semana fui comprar arroz (a pé) e percebi o quanto pesa um pacote de cinco quilos. Imediatam..."