quinta-feira, 6 de outubro de 2011

As obras caóticas na cidade

Percebi, somente após moderar um comentário no post "Não me pergunte nada", que mencionei as trocentas ruas pelas quais trafeguei, e não expliquei o asterisco. Pois bem...

Fortaleza tornou-se um canteiro desorganizado, de obras iôiô. Um clássico exemplo é a Avenida Dom Manuel. Há pelo menos 8 anos, trafego pela área, já que trabalhei no Meireles, e agora trabalho no Centro. Perdi as contas de quantas vezes já foram realizadas obras, especialmente na mão de quem vem da BR, em direção à praia. 

Não, caros leitores, não estou reclamando das obras, pelo contrário, são urgentes, absolutamente indispensáveis. O que me aflige é a desorganização com que as coisas são feitas. Ruas interditadas, desvios malucos e perigosos, sem orientação da autarquia municipal de trânsito, sem policiamento.

E parece que os responsáveis escolhem pontos críticos, e dão preferência aos reparos em horários de pico. Aí, a comédia é geral. Não creio que haja gente incapacitada por detrás do planejamento urbano; mas posso afirmar que são pessoas que ficam nos escritórios com ar-condicionado, frente aos seus computadores ultra-tecnológicos, e pouco ou nada sabem da realidade do trecho que pretendem interromper.

Ah! claro, como eu pude esquecer? E a falta de planejamento entre a companhia de água e esgoto, a Prefeitura e a autarquia de trânsito, quando a obra é de reparo na rede de água e esgosto? 

É... a cidade é tupiniquim, os dirigentes... no comments.