quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Pendências reveladas em sonhos

Há dois dias, tenho sonhado coisas sem nexo. Acordo com a nítida sensação de realidade. 

Hoje, por curiosidade, li o horóscopo, que dizia "Convém estar preparado para lidar com assuntos desagradáveis e que você acreditava já ter superado.". Pois bem, é o caso do sonho que tive, de ontem para hoje.

Infelizmente, creio que o "assunto desagradável" perpasse pelo relacionamento com meu pai, com quem nunca tive uma boa convivência. Após a separação, o que era ruim ficou pior, e tomamos rumos distintos. Desde então, vivo como se órfã fosse.

Segundo a psicologia, a mulher é direta e perpetuamente afetada pela forma como se relacionou com o pai, na infância. Os conflitos, segundo a terapeuta mencionou em nosso primeiro encontro, vão se mostrar principalmente no âmbito profissional, relativamente, claro, a homens.

De fato, trabalhar com homens é um grande entrave, especialmente em função do machismo tipicamente cearense. Se houver um homem, e uma mulher, ocupando cargos semelhantes, haverá distinção entre eles, prevalecendo a opinião masculina.

O que posso mencionar é que estou me esforçando, ao máximo, para relevar as demonstrações cristalinas desse machismo. Já sofri muito, já reclamei, e agora compreendi que nada do que eu fizer ou disser vai modificar um pensamento arraigado. O que faço, sim, é trabalhar e seguir a vida. Chega de ficar querendo provar meu valor, meu conhecimento. Os resultados falam por si.

Quanto ao meu pai, a coisa não é lá tão simples, mas há de ser desvendada, solucionada, não importa quanto tempo leve, quanto de carga emocional carregue, quanto sofrimento ainda provoque. Quero seguir a vida sem esse "peso".

Há de valer a pena.