quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Viajando a trabalho

O que eu amo (numa lista de outras coisas igualmente lovely) no meu atual trabalho é a liberdade de atuação como advogada. Sim, sem essa de "exclusividade", até porque tudo que é exclusivo deve ser muitíssimo bem remunerado. Pois bem, vez por outra tenho audiências no interior do Estado, que me tomam uma manhã longe do escritório.

Dessa vez, o interior em questão era em Pernambuco. Para tanto, foi necessário me deslocar até Juazeiro do Norte/CE, na madrugada de terça 30/11. Não se pode dizer que dormi, porque recostar na cama e lá permanecer por somente 3h não é repouso, rsrs. Nem café-da-manhã foi possível tomar, mas consegui convencer o recepcionista a levar minha porção de ração humana até a cozinha, para que alguma santa alma caridosa me preparasse ao menos uma vitamina.

Desnecessário dizer que fui dormindo no carro, no trajeto Juazeiro-Araripina. Três audiências, pedidos casca-grossa... o prognóstico não era dos melhores. Porém, alguns detalhes e os pedidos caíram por terra, xeque-mate a meu favor. Os processos resultaram em acordo, como na máxima "é melhor um péssimo acordo do que uma boa briga".

De volta ao hotel, desfrutei do que foi possível: almoço, uma tarde inteira de sono na mais absoluta paz e tranquilidade, jantar divino (quase me acabo no espaguete!). Afora a solidão, a estada naquele hotel renderá lembranças especiais, rsrsrs. Coisas engraçadas acontecem, não é mesmo? ;)

Ruim foi o retorno: madrugada de quarta, 2h55. Mas o final de tudo é que  tive experiências profissional, pessoal, enfim... e essa liberdade me rende extras$, que ajudam, e muito, o orçamento. Não desejando que aconteça, mas que os trabalhadores insatisfeitos lá em Araripina podem render bon$ fruto$, ah, isso podem!