quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Tentativas de regar uma flor

Esse é outro post clandestino... rsrs

Hoje logo cedo, quando entrei no msn, duas queridas amigas vieram falar. Depois dos cumprimentos de costume, ambas mencionaram a preocupação com outra grande amiga em comum. É certo que temos fases boas, e outras nem tanto. Mas a nossa flor-de-lis está murchinha e não tem permitido o acesso de água nem luz solar, digamos assim.

Amizade pressupoe cuidado, amparo, e se prova forte e verdadeira nos momentos de grandes provações, como é o caso. Só que a gente tenta chegar, mas é repelido. Consciente, proposital? Não se pode afirmar com certeza. O fato é que precisamos contornar os obstáculos impostos e alcançá-la a tempo.

Às flores que buscam de alguma forma amparar nossa amiga, o meu muito obrigada! E a você, flor-de-lis, se ler este post, por favor, permita-nos aproximar e dividir essa dor e angústia. É para isso que estamos nesse mundo, para ajudar uns aos outros. Beijo, amo vocês!