domingo, 15 de agosto de 2010

Final de semana sem amado - parte 2

(continuando o post...)

Sábado é dia de acordar quando o corpo reclama... só que hoje amado me acordou, para saber como eu havia dormido...  
***pausa para um suspiro apaixonado***

Daí levantei, marquei manicure (antes mesmo de tomar café...), enchi o saco da sister para saber da continuação do filme, claro! (esclarecimento necesssário: até o horário do presente post, o maldito filme ainda não está completo! @#$%¨&*!!!)

Horas depois (por favor, não sou louca, rs), resolvi que queria mudar o layout da sala de jantar. E haja arrastar a mobília, pesadíssima por sinal. O resultado, na minha opinião, ficou ótimo. Não sei o que mamãe achou, pois não a vi hoje. Passeadeirazinha essa minha genitora... rsrs. Camila e eu tivemos de ir almoçar fora! Um peixinho bom demais da conta, por sinal.

Voltando às vacas frias... Milena queria ir ao cinema, mas acabamos desistindo da ideia por causa dos horários dos filmes em cartaz. Andrea então tem uma sacada de mestre: clube da luluzinha at home. Lara topou, Gabrielle furou. Meu amado ciente de tudo, óbvio, apoiando a minha saída, inclusive! 

Pit stop no supermercado, para comprar pão baguette, queijo suíço, patê de atum e salame, além de suco de uva e chocolate. Ahhhhhh, e uma revista Estilo, porque afinal não sou de ferro. A Andrea já havia preparado uma luxuosa bandeja de frios, e eu me aventurei num sanduba frio, receita de mamis. Suco na geladeira, e vamos ao que interessa: prosa!

Sabe o melhor disso tudo? Arestas, porventura remanescentes, foram aparadas, amizades se solidificaram, e ainda conhecemos uma nova pessoa: Karine. Sabem de uma coisa? A vida sem amizades deve ser tediosa, absurdamente sem cor. Só posso dizer que Deus foi generoso comigo, por colocar tantas pessoas bacanas na minha vida! Isso sem falar na oportunidade de rever conceitos, abrindo espaço para aproximações improváveis, que hoje caminham para amizades eternas.

Obrigada Fernanda, Flávia, Milena, Jennifer, Natália (Chagas), Natália (Costa), Thatty, Lu, Claudinha, Drica, Adriana, Lara. Andrea, Paty, Val... perdão àquelas cujos nomes não citei. Por vocês existirem, minha vida tem mais cor e música, afinal, amigos são irmãos que escolhemos ter.

Ao meu amor, cujo sono a essa altura é velado por anjos do Senhor, minha gratidão eterna, por me ajudar a ser um pouco melhor como ser humano, a cada dia. Saudade do espaço entre braço, corpo e pescoço, meu ninho, meu acalanto. (Melhor parar de escrever, senão vou chorar... rs)