quarta-feira, 21 de março de 2012

Bandidos que "estudam"

Não há como expressar a perplexidade diante do que ouvi hoje - sim, porque assistir é impossível, estou me arrumando para trabalhar - na entrevista com o chefe do comando do policiamento da capital, no Bom Dia Ceará.

Ok, concordo que a ação policial para a questão do assalto à agência do Bradesco (Santos Dumont com Desembargador Moreira) foi bem sucedida: 1 bandido morto, 1 ferido e outro preso, reféns ilesos, nada roubado. 

Não sei exatamente se fiquei mais atônita com a pergunta do comentarista (Fernando Ribeiro) ou com a resposta do entrevistado. Pois bem, a pergunta foi "o senhor acha que se tratava de amadores em assalto à banco?". A resposta, pasmem, foi "sim, são experientes noutros tipos de ações criminosas, mas assalto à banco foi a primeira vez". (não se apegar, por gentileza, à "transcrição"...)

Não satisfeito, emendou: "eles 'estudaram' a movimentação no banco durante dez dias". 

Tudo bem, sabemos que as profissões exigem cada dia mais especialização. Mas bandido, pelo amor de Deus. Quer dizer que estamos a ponto de erguer universidades para capacitar vagabundos? Ah, não. É demais para a minha cabeça.