terça-feira, 19 de outubro de 2010

Decidi: voto nulo!

Hoje tive uma experiência que mudou minha forma de encarar esse segundo turno das eleições, e decidi que vou anular o voto.

Tive que ir à faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará, mais especificamente ao departamento de Neurologia do Hospital Universitário Walter Cantídio. Estava lá às 7h, conforme orientação recebida. A essa hora, inúmeras pessoas já esperavam pela abertura da farmácia. Entrei com a enfermeira-chefe, e vários pacientes aguardavam por ela nas cadeiras ao longo do corredor.

Aproveitei e tirei várias fotos dos avisos nas paredes. Acho que a cidadã percebeu e tratou de me levar para uma sala, e me encheu de explicações para o fato de que não há médicos suficientes, e toda uma burocracia estúpida que restringe o acesso de pacientes, como meu avô, a medicações para doenças neurológicas e degenerativas.

Por fim, creio que em razão da reportagem (e ela fez questão de mencionar que sabia que eu havia denunciado o descaso para a tv, o que resultou na entrevista com o superintendente do hospital), ela me encaminhou a uma pessoa que me daria a receita para buscar o remédio no posto de saúde. Depois, anotou dois nomes e me encaminhou à farmácia, para tentar PELO MENOS um vidro do medicamento que só é fornecido por esse hospital.

Aí vem a situação que me deixou bege: a cidadã da farmácia (não posso afirmar com certeza, mas creio que se tratava da farmacêutica) fez questão de me humilhar, em alto e bom som, dizendo que eu deveria estar agradecida por ELA ter me dado um vidro do remédio. Ok querida, muito obrigada. Tenho uma pena gigante de gente como você... sem alma e com uma ausência total de compaixão pelo sofrimento das pessoas que necessitam de medicamentos.

Detalhe: a medicação era dela? Quem disse que era favor? Eu, minha família, todas aquelas pessoas, TODOS pagamos impostos. É DIREITO de todos, é obrigação do Estado, dela, que é paga para fornecer a medicação. 

Bom, por isso decidi: vou anular meu voto. Na minha opinião, nenhum desses candidatos vai mudar a realidade da saúde neste país. Que pena que a Marina Silva não convenceu mais eleitores...