terça-feira, 5 de outubro de 2010

"Causos" do domingo de eleições

Sábado à noite, filminho no Telecine (Código de Conduta), e namorado reclamando do horário que eu iria acabar dormindo. Adorei o filme, e claro, fui dormir tarde. Mas a comédia não está aí... rsrsrs Programei o celular para despertar, deitei, adormeci...

No dia seguinte, despertei e fiquei enrolando, aguardando o alarme. Só que parecia que tinha alguém ali, cutucando, e dizendo "acorda, olha o relógio, acorda!!!". Daí decidi verificar. O resultado??? 

Só ressaltando: o alarme estava programado para 5h30. Já eram 6h46!!!!!!!!!! E eu deveria estar no meu local de "trabalho" às 7h! Pulei, gritei pro namorado, que acordou uma fera comigo, óbvio. Não me perguntem como, mas consegui chegar onde deveria estar, com apenas 10min de atraso.

Liguei para mamãe, numa tentativa de sensibilizá-la para o meu drama de ter saído de casa sem café da manhã. Deu certo ;) Logo depois da ligação, namorado chegou com um kit básico de sobrevivência, que incluía café com leite, rsrsrs. 

A abertura dos portões deveria ser às 8h, e por volta de 7h30 o povo estava indócil. Havia 3 seguranças bloqueando a porta, e contendo a multidão. Quando abriram, uma mulher foi derrubada e pisoteada. Presenciar isso não é nada agradável, e me faz pensar em como somos realmente animais, que supostamente seriam racionais. O que há de racional em correr, atropelar as outras pessoas? Não compreendo...

Nossa função era inibir a boca-de-urna, auxiliar os fiscais em cada sessão. Isso corresponderia a ficar andando, visitando sessões, interpelando fiscais, etc. etc. etc. O resultado foi um pezinho cheinho de calos. Não calos comuns, mas locais onde a pele foi arrancada e sangra. Fora a dor nos pés e nos joelhos, por conta do tempo em pé e andando, com o agravante do calor e da "fantasia" de advogada.

Mas sabem de uma coisa? Valeu a pena sob inúmeros aspectos. Ser útil é a melhor forma de me sentir bem, feliz comigo mesma. Ajudar aquelas pessoas, realizar o trabalho para o qual fui contratada... nossa, muito bom! O cansaço foi grande sim, o corpo padeceu sim, mas a felicidade foi uma recompensa gratificante.

Como não sou hipócrita, claro que a grana foi boa e fechou com chave de ouro o esforço. Afinal, meus contratantes foram eleitos em primeiro turno.