sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Um fato em parábola

Tento encarar a situação da seguinte forma: uma cirurgia emergencial. Sim, você ignorou os sintomas da doença... não deu importância àquela dorzinha, "cuidou" dela com analgésicos, aprendeu a conviver.

Um belo dia, a dor é lascinante, impossível ignorá-la. Solução? Hospital, é preciso extirpar o tecido afetado. 

Às pressas, dá-se o procedimento. Quando você se dá conta, está convalescendo, medicado, mas sente dores absurdas. Os que o cercam, tentam, em vão, consolar. Ninguém sabe, de fato, a dor que o acomete.

O passar dos dias vai amainando as coisas; os cuidados, antes intensivos, ficam espaçados. Aí vem o remorso: por que eu não cuidei disso antes??? Por que ignorei os sinais??? 

Meu caro... de nada adianta remoer o passado. O que realmente importa é o futuro. E aí, diga-me, quais são seus planos???