terça-feira, 13 de setembro de 2011

Consertando

Bom, parece-me que o efeito desejado não foi alcançado, quando do post anterior. 

Só para esclarecer, já que a minha mãe disse que eu a retratei como uma carrasca nazista, rsrsrs: ela fez o que pode, o que não pode, abdicou da carreira, de si mesma, tudo em prol nos 3 filhos. 

Eu sou egoísta demais para alcançar esse nível de altruísmo, usualmente característico das mães... eu não me vejo escolhendo entre comprar um sapato para um filho, em detrimento de um batom novo para mim. Ou deixando de fazer tratamentos estéticos para pagar curso de inglês.

A minha mãe foi pai e mãe, enquanto a figura masculina ficou assistindo e criticando, por 23 anos. E continua tentando consertar as besteiras, resultado das escolhas dos três cabeças-duras que ela deu à luz. 

Só para que conste, eu tenho orgulho de quem ela é, e respeito os defeitos, porque afinal ela é humana.