quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Tia, tiaaaaaaaaaa

A minha opinião pessoal sobre [não] ter filhos não significa dizer que eu tenha restrições a crianças, de maneira geral. Ao contrário, sou fã do título de "tia", seja ele de cunho sanguíneo ou afetivo.

Acompanhei gestações e me empolguei inúmeras vezes com os detalhes de cada mamãe e cada bebê. Fui agraciada com o convite para ser madrinha de duas meninas maravilhosas... e virei "tia Tati" de outras tantas fofuras.

Mas há um ou outro caso em que o coração amolece... já contei aqui a emoção com a jornada da Flávia, para ter a Isabella hoje em seus braços. Cada conquista enche meu ser de alegria e contentamento! Ah! e como não lembrar o dia em que estava comprando meu atual carro, e recebi um sms da Vanessa dizendo "amiga, estou grávida!". Gritei e todos na concessionária me olharam torto, enquanto eu era só alegria porque a Vitória estava a caminho, rs.

E tantas bênçãos... Júlia, da querida Andreia; Luisinho, sobrinho-afilhado da Lara e filho da Aline; Guilherme, da Jennifer (cuja gravidez fiquei sabendo por telefone, enquanto andava pela rua e justo na hora em que a mamãe-coruja foi me contar, não consegui ouvir e ela disse "é isso mesmo que você ouviu, estou grávida!", e eu quase caí de susto!); agora a Louise, que deve se juntar a nós até o final do mês, da queridíssima Karlen.

Bom, quantos aos sanguíneos Maria, Letícia e JP... ahhhh, coisa boa. Mas nessa vibe "tia Tati", há outra pessoinha que "chegou chegando", rs. Agora, Maria tem companhia para fazer macacadas:

As figurinhas que sambam em nossos corações, né amor? Maria (aka Maria Eduarda) e Alícia (filha do João).