quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Acorda com preguiça, vai dormir "pilhada"

Hoje acordei 3 ou 4 vezes, nem lembro, rs. Isso porque, a cada despertar do celular, um dedo indicador providenciava uma "soneca": 7 minutos. Nessa brincadeira, quase cheguei atrasada.

A despeito da sensação indescritível de dever cumprido, em razão do combo caminhada+pilates por 2 dias seguidos, aliado ao fato de ter subido e a balança haver sorrido com gramas a menos, estava sonhando com um dia de mandriice (aka: ócio, preguiça).

Não bastasse o banzo que senti da minha caminha quentinha, dos meus travesseiros, rsrs, uma pilha de processos para providenciar recursos e/ou contrarrazões aos recursos insistia em trazer a realidade dos fatos (por sinal, essa pilha cresce em progressão geométrica, ao passo que a minha capacidade de dar cabo de tudo anda em progressão aritmética).

Lá pelo quinto ou sexto recurso, faltou energia. Por sorte, houve uma queda inicialmente, e só depois apagou: deu tempo de colocar a bateria no netbook (ahhhhhh, creio que nunca comentei: uso o computador ligado na tomada, sem bateria. Isso evita que a bateria fique "viciada", e só seja utilizada em casos estritamente necessários). Salvei o arquivo que estava em fase de conclusão, e fui bater papo com o restante do pessoal aglomerado ali do lado.

Meio-dia, e nada de elevadores. Como a fome é um argumento incontestável, perguntei quem cederia chinelinhos, em substituição aos meus saltinhos lindos, porém totalmente dispensáveis quando o caso demanda descer 10 andares de escadas. E lá fui eu e um batalhão de famintos, kkkk, escadarias abaixo.

Quando retornei, por sorte, havia elevadores disponíveis. 

... e daqui a pouco tem pilates, com caminhada básica para fechar a semana aeróbica, rsrsrs. Aquela preguiça? Bem, deixa para amanhã mesmo... rs