segunda-feira, 23 de maio de 2011

Faltam 15 dias

O famigerado mês das noivas está em vias de findar, e o mês das festividades juninas aí, às portas. Em anos anteriores, maio seria apenas o mês em que meus irmãos fazem aniversário, meu namoro idem, minha afilhada 2nd idem; e junho teria mais um aniversário (o meu, dia 7), o dia dos namorados, enfim...

Mas 2011 tem-se revelado cheio de surpresas... começou lá na serra, com uma cama e os respectivos lençóis, toalhas de banho e rosto, um garrafão de 5L d'agua em temperatura ambiente, e dois copos descartáveis. Chegou a fevereiro, resistiu a março e entrou em coma em abril. Foram dias difíceis, as you know.

Maio chegou "chegando", e com ele um tsunami de emoções conflitantes. Eu mudei, interna e externamente; era necessário, diga-se de passagem. Ainda em processo de adaptação a essa nova "eu"; confesso, entretanto, estou adorando, rsrsrs. Porém, o desenrolar dos dias vai encerrando o mês que precede os meus trinta anos. Sim, trinta; três-ponto-zero. (pausa para uma expressão de espanto, e um profundo suspiro)

Estou em pânico, ansiosa, um tanto quanto esquisita... quando eu era criança, imaginava que, aos 30, teria uma vida completamente diferente. Sinto-me como a garotinha de 13 anos que, como o próprio título do filme, acorda um dia e tem, "De Repente, 30". Muito louco tudo isso.

Enfim... até o próximo dia 07, podem aguardar muitos posts sobre reflexões acerca da [minha] vida... rsrsrsrs. Afinal, são 30 primaveras!