quarta-feira, 11 de maio de 2011

Devaneios

Não aguento, tenho que falar: i hate this place. Sim, O-D-E-I-O! Sem paciência para a má educação dos colaboradores, especialmente no tocante ao uso de áreas comuns no escritório. De saco cheio da volatidade do humor de uns e outros, aborrecidíssima com o machismo imperioso.

Ontem, Natália e eu divagávamos acerca do sonho de poder não exercer atividade remunerada. Sim, e nos meus devaneios, cheguei a imaginar a cena: acordar por volta de 7h30, tomar um suco, ir à academia onde um personal trainer estivesse aguardando para a aula; retornar lá pelas 9h, tomar um saudável café da manhã, checar as notícias do dia, orientar a secretária sobre as atividades domésticas, programar a ida ao supermercado a fim de adquirir frutas, verduras e legumes frescos para o almoço e lanche da tarde.

Retornar, almoçar, descansar cerca de meia hora, e então poder ir ao cursinho preparatório para concursos. Sim, porque na minha "vida programada", o fato de não precisar me preocupar com o sustento mensal proporcionaria a tranquilidade necessária para estudar, visando uma carreira rentável e estável.


À noite, alternaria os cuidados com o blog, as atualizações bloguísticas, e um-ou-outro programa na tv, possivelmente gravado, visto que alguns dos meus favoritos é exibido em horário inconveniente. Antes de dormir, programaria o calendário do dia seguinte... talvez substitua a musculação por drenagens e Manthus, duas vezes por semana, rsrsrs.

Enquanto a vida real faz questão de rememorar suas chagas, sorrindo sarcasticamente por sobre uma pilha de processos, procuro ocupar a mente com mantras, na certeza de que o meu dia de "alforria" chegará, em breve. Até lá, haja água e café para engolir sapos, girinos, rãs, cururus, rsrsrs.

Por sinal, acabei de receber minha xícara de café quentinho... menos mal.