quinta-feira, 26 de maio de 2011

Agonia matinal

Aparentemente, não há explicação para o que me acometeu assim que cheguei ao escritório essa manhã. Da cintura para baixo, sinto um misto de peso, incômodo, dor e cansaço.

(Ah, não havia água mineral quando cheguei, rsrsrs, então creio que tenha sido um fator agravante.)

Dois processos reclamam petições, e eu mal consigo coordenar as ideias para digitar esse post... sonho com a minha cama, tão acolhedora, e o silêncio do quarto que convida a esquecer o mundo lá fora...

(Uma gentil colega de trabalho acaba de me trazer a garrafinha com esse precioso líquido revigorante, rs. Valeu Vivi!)

A sede vai passar, o cafezinho mágico está em vias de ficar pronto, e assim, espero que o dia, enfim, comece. Vai preguiça, doença, sei-lá-o-que-me-acomete, vai embora, vai...