quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Essa chuva...

Hoje fui a Aracati novamente, para duas audiências. Uma chuva horrorosa na estrada, que por sinal está o próprio caos, em virtude de inúmeros trechos de rodovias em "reforma", ampliação, etc. As aspas são propositais. Isso porque as obras da ponte que dá acesso a Aracati deveriam ter sido concluídas em 15 de janeiro último. Nem sinal de previsão, visualmente falando.

O motorista que me conduziu desta vez é, no mínimo, insensato, rsrsrs. Em meio à chuva, ele manteve uma média de 80/90km/h. No caminho, ele disse ter visto uma Kombi capotada. Não vi, pois me dei ao luxo de ir até Aracati cochilando. Na volta, chamou-me a atenção para uma Hilux igualmente capotada. Fiquei apreensiva quando vi a cena: era prata, estava tombada lateralmente, com o teto achatado. Havia uma ambulância no acostamento, um cidadão próximo ao carro com guarda-chuvas.

Desde que a Any morreu naquele acidente de ônibus, a verdade é que não consigo viajar tranquila. Dormir é, de fato, um refúgio para esse receio. Ainda bem que não vi o primeiro acidente, pois o segundo já me embrulhou o estômago e povoou a mente com pensamentos escabrosos. Haja prece!

Chegando pela CE-040, poças imensas, quase mini-lagos. Mamãe me aguardava em casa cheia de notícias de alagamentos na região onde fica o escritório. Ainda sim, cogitei a possibilidade de me deslocar. Só com as notícias do jornal local me convenci de que era preferível não arriscar. Essa cidade não está preparada para chuvas como as de hoje.

Eis que hoje foi outro dia de home-office.