quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

A decepção e uma nova vocação

Creio haver descoberto uma [não tão] nova vocação: compras para casa. Sim, é fato, apesar de haver relutado imensamente, acabei por me render e auxiliar o digníssimo a "montar" a residência onde ele passou a viver em caráter permanente.

Primeiro foi a cama, absurdamente cara e igualmente confortável. Por sinal, foi em razão desta que ele resolveu deixar o hotel onde vivia, e mudar-se para um local onde só havia a tal cama, boxes nos banheiros, portão automático e cerca elétrica. Nem mesmo uma cadeira, nada. 

Um dos quartos está servindo de depósito: sacolas, malas, mochilas, caixas... ali, guarda-roupas é só uma forma de expressão, rsrs. Cabides? Ah, esqueci de mencioná-los: são os armadores de redes. Há roupas penduradas nos quatro cantos do dito quarto.

Pois bem, o residente deu-me carta-branca para as aquisições que eu julgasse necessárias. Não se diz isso a uma mulher que tem entre os verbos mais conjulgados o mágico "comprar". Lá fui eu: Otoch (toalhas de banho e rosto, jogo de lençóis para cama king - um adendo: custa um absurdo!!!), Casa Bonita (edredon, novo jogo de lençóis, fronhas). Primeira peregrinação da sacoleira aqui, rsrsrs. Semana passada a viagem de reveillon parecia uma mudança.

Essa semana: Tend Tudo (quase tudo o que julgo necessário a um lar), Casas Freitas (o que não encontrei na Tend Tudo, rsrsrs). Ainda falta um jogo de talheres, pois só encontrei nas cores laranja, lilás e o abominável verde. Quero a cozinha com utensílios pretos. 

Ok leitor, você deve estar censurando a frase "quero a cozinha...", afinal o digníssimo, ao tempo em que usa expressões "nossa casa" e similares, recua e diz "casa de homem" ou "minha casa". O fato é que há momentos nos quais percebo que, de fato, ele está a se utilizar da minha mais nova profissão.

Enfim... hei de passar por tudo isso e, quem sabe, encontro clientes (solteiros ou recém-separados) que necessitem dos meus préstimos para montar seus [novos] lares. Desculpem-me a falta de modéstia, mas em termos de compras sou muito boa no que faço. Por sinal, as operadoras de cartões de crédito me amam. rsrsrsrs