quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Desiderato*

* sentir a falta de, perder, desejar, esperar, procurar. s.m. . As coisas que se desejam e ainda não existem. (definição do priberam).

Pois bem, esta tarde a palavra me veio à cabeça, e insistiu em não me deixar. Creio que tem algo a ver com a fase da vida, sei lá. O fato é que, permeando os 29-30 anos, estou a ponto de enlouquecer, profissional, pessoal, afetiva e internamente.

Não encontro explicações bem fundamentadas para isso. Mamãe disse-me, há dois ou três dias, que eu estava obcecada. Sim, estou. Confesso! A vontade de gritar anda difícil de sufocar cotidianamente. E, claro, a de sair correndo sem rumo é outra que não possui rédeas confiáveis.

Desejo tanto, e de tanto permanecer assim, meus dias finais provavelmente serão em manicômios, rs. Respiro, durmo, acordo, como, sorrio e choro expectativa, espera. Só que a cada minuto tudo vai se esvaindo, principalmente as coisas que antes eram tidas como certas e imutáveis.

Meu amigo e leitor, "Desocupado", escreveu suas impressões sobre as consultas psicológicas. Creio que, de fato, não me seriam úteis. Nesse momento, o que menos preciso é de alguém a me perguntar como me sinto diante das situações, ou de que forma posso me sair delas sem causar impacto a mim mesma e a terceiros envolvidos. Menos ainda as expressões espantadas diante de respostas como: tenho vontade de morrer, ou pior, de matar.

Sinto falta de algo que não possuo, e com o correr dos dias, vejo mais e mais distante. Não tenho forças suficientes para seguir adiante. Temo pelo fim, afinal, sou humana. Como não enxergo além do horizonte, não posso vislumbrar o tal lugar "bonito e tranquilo pra gente se amar".

Não desejo o fim, desejo o começo de uma nova vida, com novos propósitos. Mas esse sonho é construído a dois, e no meu caso, uma das partes não topa.

Honestamente, estou perdida, a sensação de fracasso é diuturna, reforçada pelo medo do desapego. Como deixá-lo sem que morra em mim um pedaço que julgo importante? É possível recomeçar? Como diria Cher: "do you believe in life after love?".

("você acredita em vida após o amor?". Do you believe in life after love - Cher)