segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Compreender, aceitar e seguir

Estou mais leve... apesar de toda dor, passar por esse tipo de situação nos mostra diversas coisas:

1 - família é um porto-seguro: mesmo que a sua mãe fique enchendo seus ouvidos, tentando de certa forma "denegrir" a imagem do ex, acredite em mim, ela só faz isso porque quer ver você parar de encharcar os travesseiros;

2 - amizade é algo que PRECISA ser cultivado: mesmo que você não tenha coragem de ligar para uma amiga, ela liga e dá aquela palavra de conforto, coloca-se à disposição, enfim... já agradeci noutro post, mas agradeço novamente. Tenho amigas sensacionais, e creio que fiz por merecê-las;

3 - não é o fim do mundo: existem coisas que PRECISAM acontecer em nossas vidas. O negócio é aceitar de bom grado, e seguir adiante.

Hoje, graças a Deus, meus telefones tocaram bastante, uma galerinha preocupada com o meu bem estar. Assim, dizer que estou refeita é muita hipocrisia. Mas estou conformada. Entendi (não me perguntem de que forma) as razões pelas quais isso está acontecendo na minha vida.
De fato, se eu me propus certas mudanças, estas precisam se confirmar através de "provas". Essa é uma delas. Eu continuo aqui, esperando que ele decida o que fazer, e reafirmando diante de Deus que, de fato, mudei comportamentos, pensamentos e atitudes.

Agora é aguardar. O tempo é o senhor de tudo, e eu confio.