sexta-feira, 5 de novembro de 2010

"O tempo não para"

* música do Cazuza.

Pois é... sabe quando você se dá conta de que o mundo continua a girar, a despeito do seu sofrimento, tristeza, dor-de-cotovelo e afins? Minha ficha caiu hoje no elevador, na saída do escritório. (calma, esse é assunto pra outro post ;) ).

Eu, num misto de satisfação por só trabalhar até 17h nas sextas-feiras, e ao mesmo tempo desolada e sem ideias para preencher essa maldita-sexta-feira-uma-semana-pós-fim, e duas pessoas entram no elevador falando em reservas para o Carnaval.

Para-tudo-e-chama-a-Nasa, como diria Christian Pior! Eu rezo todo santo dia para que o dia acabe LOGO, o tempo passe DEPRESSA e que eu não sinta a falta que ele me faz, e esse povo preocupado com o Carnaval!!!

Só que aí você percebe que a vida continua... ele ainda não sabe se toma sorvete ou se come feijoada, e a única certeza é a de ser flamenguista para todo o sempre! Você não faz mais parte dos planos, nem das certezas.

Chega em casa, o telefone toca, e é a sua mãe, convidando para uma reunião das amigas dela. Fundo de poço total!!! É, porque ter que recorrer às amigas da mãe para ter vida social, ou pelo menos não ficar borocoxô, morcegando no quarto em plena sexta-feira, é fim de carreira! VEJA BEM: as amigas da mamãe são espetaculares, engraçadíssimas, eu as adoro. Mas é que o dia hoje é de saudosismo, e um bocadinho de melancolia.

Então, às 19h, você está de pijamas, postando no blog. É minha gente, a vida segue... mas eu continuo esperando! :(