segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Construindo um muro...

Há dias em que você começa a construir um muro de proteção... isso depois de tentar alicerçar da melhor forma possível. Aí vem a chuva e acaba com seus planos. Mas você não desiste, persiste! E outro contratempo derruba boa parte da construção.

Você então senta em frente ao caos e chora. Claro, é só um muro! Mas quem passa perto pensa que você é maluca. Afinal, é só um muro! Mas quem chora, não o faz pela construção em si, mas pela conjunção de uma vida.

Aquele muro representa a vida de quem o construia: alicerces fortes, produto dos valores familiares, da criação. Os tijolinhos, as experiências, as conquistas, os sonhos e projetos de vida. As intempéries abalam, e algumas vezes destroem as nossas certezas. Só que é caindo e levantando que a gente aprende. Quando vemos cair um tijolinho, podemos lamentar, porém precisamos colocar outro no lugar...

O muro precisa ser erguido, ainda que um ou outro tijolo caia e se parta. É a lei natural da vida. O importante é seguir em frente. Estou aqui, chorando meu muro sem tijolinhos... e espero que daqui a pouco eu consiga me reerguer, para adicionar meus novos tijolos.