quinta-feira, 12 de julho de 2012

Para cacos, cola ou vassoura?

Sou distraída e desastrada. Quem me conhece sabe disso. 

Na semana pós diagnóstico da pequena, bati o carro 2 dias seguidos. Pura distração. Ok, nada demais, nada que um martelinho de ouro não dê jeito, até porque só uma ralou, a outra passou incólume.
 
E você deve estar se perguntando por que trago à tona esse episódio. Simples, porque ontem eu coloquei para cozinhar ovos de codorna, e fui ao quarto; quase coloquei fogo na casa, porque esqueci de voltar à cozinha.

Fora os ovos torrados, nenhum prejuízo. A panela inclusive continua com as alças intactas.

O que eu quero dizer com isso é que por trás da aparente normalidade, do cumprimento de rotinas, estão escondidos os cacos que não consegui juntar, para colar ou descartar. Embaixo dessa vestimenta, dessa maquiagem, há alguém que preferia estar em pijamas, dormindo para esquecer a dor que insiste em latejar.

Não que eu não esteja tentando enfrentar, a terapia está aí para provar que tenho lidado bem com as ocorrências. Mas como sou de carne e osso, provavelmente um retiro de alguns dias ajudaria a reordenar e realinhar. 

Como não posso me dar esse luxo... escrevo. Fazer o que, não é?