terça-feira, 15 de maio de 2012

Mudanças necessárias

Confesso que sou bem reclamona.

Curioso é que o ato de reclamar parece inerente à condição humana... se faz sol, se está chovendo, se está quente ou frio, não importa. Nunca se está satisfeito.

Pois bem, no decorrer desse primeiro semestre, as coisas se desorganizaram de tal maneira que cheguei a pensar que jamais seria possível recompor tudo. O pior do vendaval - espero eu - já passou, e a nuvem de poeira começou a se dissipar, já é possível ter uma noção dos estragos.

Mas você deve estar se perguntando qual o elo entre reclamar e ter atravessado a tormenta. Simples: não reclamei. Ok, não com a intensidade contumaz... o que é positivo.

Enxergar oportunidades em meio ao caos, ao incerto, abre uma perspectiva promissora, dá esperanças. Tudo fortalecido pela fé. As certezas abaladas possibilitam rever conceitos que não eram de fato verdadeiros, mas sim coisas nas quais eu queria acreditar. 

É mais ou menos como o slogan da GNT: tudo muda, o tempo todo, com você.