terça-feira, 22 de maio de 2012

Botando maio para correr

Ok, as águas são de março - e por sinal mal deram o ar da graça esse ano - mas bem que podiam ser de maio... fazendo, inclusive, o favor de carregar para longe-muito-longe tudo de ruim. Principalmente as lembranças.

O quinto mês do ano é, tradicionalmente, conhecido como "o das noivas"; mas no meu mundo, ele corresponde ao inferno astral, trazendo neste ano, inclusive, a péssima lembrança de que seriam 4 anos. Sim, dia 24, quinta-feira, é um dia a ser esquecido.

Só que geminianos são racionais, ou melhor, adoram racionalizar tudo... vivem incessantemente em brainstorms. E mais, costumam não esquecer certas coisas. Daí a minha fúria em relação ao mês de maio de 2012. Por sinal, foi em maio que o vovô piorou/foi traqueostomizado/saiu e voltou à UTI, e foi descoberta a leucemia da pequena, e outras cositas mas.

Poxa vida, pensando bem, eu deveria ter pedido férias e sumido do mapa, já que foi também em maio que fui à Manaus e voltei com algumas dezenas de votos contrários à principal ação do escritório, e de brinde, trouxe 3 recursos do INSS providos, com sentenças reformadas em desfavor. 

Só que o destino faz questão de prolongar o sofrimento, trazendo a necessidade de outra ida à Manaus, no maldito dia 24, com 23 processos que precisam de sustentação oral junto à Turma Recursal, aquela mesma que me presenteou negativamente há 2 semanas.

Bom, acho que o desabafo tirou um peso das minhas costas; e cumprindo minha determinação de não reclamar da vida, lá vou eu enfrentar novamente aquele trio, by myself

Wish me luck.