quinta-feira, 17 de maio de 2012

Identificando e modificando comportamentos

Diz-se que os comportamentos que reprovamos nos outros são os mesmos que costumamos ter. Se de fato for verdade, nossa, como eu fui/sou descontrolada, rsrsrsrs.

Diante disso, peguei-me refletindo sobre o descontrole emocional, aqueles famosos acessos de fúria, tal qual no filme "Um Dia de Fúria", com Michael Douglas. Pois bem, já vivenciei ataques de todo gênero, mas alguns são icônicos.

Sem adentrar o fato em si, tenho a dizer que creio haver amainado em mim o monstro cego e destruidor; ao passo que enxergo o monstro alheio com ponderação. Não sei, mas pode ter a ver com essa fase atual, em que o que parecia imeeeeeeeeeeeenso, sem solução, hoje parece birra infantil.

Não, antes que venham perguntar se ganhei asas e uma auréola, adianto: jamais. O lado Darth Vaden jaz adormecido em mim, enjaulado n'algum canto atualmente inacessível. Consigo, diante do caos que se instala, fechar-me em copas e orar para manter a serenidade.

Ontem, fui criticada profissionalmente, o que noutros tempos teria acabado a minha semana. Confesso que nem dei muita importância, pois entendi a real intenção por atrás das palavras. A tranquilidade da reação, ao final, resultou em pedido de desculpas e reformulação da afirmação inicial.

E a vida segue...