sábado, 19 de novembro de 2011

Os primeiros raios de sol

Quantas vezes a gente se pega questionando os desígnios de Deus em nossas vidas... e querendo apressar as coisas, pular etapas necessárias... e quanto sofrimento isso causa! Eu sou a prova em carne viva.

O fato é que esse foi um ano de grandes tormentas, grande parte delas causadas pelas minhas próprias atitudes, fruto de impaciência, falta de fé, enfim. Mas, mesmo quando tudo está perdido, sempre existe uma luz, como cantava Renato Russo.

Nesse finalzinho de ano, após 3 ou 4 consultas com a terapeuta, e muitas situações às quais reagi diferentemente do usual, começo a vislumbrar os raios de sol no meios das nuvens.

E eu tenho tanto a agradecer, a Deus, especialmente. À genitora, que me abriga ainda em casa, aos trinta e cheia de manias e reclamações. Aos amigos, que aguentaram lamúrias e tantas outras coisas, sempre dando aquela força para que eu seguisse adiante. Àqueles que torceram contra, porque de alguma forma contribuiram para que eu não desistisse assim, tão facilmente.

Em breve, espero começar a compartilhar outras boas notícias por aqui... ;)