segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Não é minha obrigação

Bom, cá estou, novamente com nariz entupido e garganta seca, querendo inflamar. Recorri às caixas de lenços, e à velha conhecida nimesulida, que deu jeito na situação da última vez.

Porém o intuito deste post não é só compartilhar o meu quadro clínico, mas sim externar uma indignação, ainda que de forma bem comedida.

Resumindo, odeio aquele ditado que diz "manda quem pode, obedece quem tem juízo". No caso, uma adaptação bem pertinente seria "escora-se quem pode, faz o que é exigido quem tem contas a pagar". Ainda sim, é revoltante receber incumbências que fogem ao contrato.

É isso...