sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Carta aberta às(aos) amigas(os)

Bom, não foi a primeira e talvez nem seja a última das amigas insatisfeitas, sob alegativa de que eu sumi depois que comecei a namorar o João. Ponto para as que se manifestaram, porque externaram o que pensam. 

Com o advento das redes sociais, das promoções de telefonia, do whatsapp, enfim, não existem essas distâncias todas. Tampouco alguém que consiga "sumir". 

Sabe o que de fato acontece? Uma mescla de desânimo, cansaço acumulado, stress, e muito trabalho a fazer. Especialmente porque vou ter férias no período de recesso do Judiciário, então a enxurrada de processos com prazo... já viu.

Claro que rola uma acomodação quando a gente namora. Quer coisa melhor que ver filme, na sexta à noite, bem agarradinho? Não troco por farra nenhuma. Aliás, até mesmo quando estava solteira, tantas vezes fiquei em casa por preguiça de me arrumar e sair!

Voltando ao caso das amigas. Fica aquela história de "vamos combinar de nos ver"... o tempo passa, ninguém marca; quando marca, uma ou outra resolve furar. Mas amizade é muito mais que encontros, que ligações... amigo é aquele com quem a gente sabe que pode contar, de manhã, de tarde ou de noite.

No dia em que perdemos Letícia, eu sabia a quem podia recorrer, e elas estavam lá para me apoiar. Não importa se eu saía ou não, se ligava para dizer "oi" ou não. A recíproca sempre foi verdadeira, porque eu nunca me furtei de acodir quem estivesse precisando. 

Dar o ombro para alguém chorar, falar ou mesmo não dizer nada, isso é amizade. Se moramos na mesma cidade, ou não, isso não define a amizade. Porque o que sinto quando vejo alguém querido(a) que há muito não via, é como se o(a) tivesse visto e abraçado ontem. A diferença é sentar e colocar o papo em dia, rir ou chorar.

Quero crer que já dei demonstrações suficientes da minha amizade a quem tenho apreço. Ah! outra coisa... convivo diariamente, converso e até rio com pessoas com as quais trabalho. Salvo duas exceções, nenhuma dessas pessoas são minhas amigas. Como eu disse: amizade é algo maior que conviver diariamente, ligar ou mesmo visitar com frequência. 

"Amizade é um amor que nunca morre." (Mário Quintana)