quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Um dia de emoções

Ontem foi um dia de grandes emoções, mesmo. 

E foi também um dia de gratidão profunda. Fiquei emocionada quando me vi sozinha dentro do carro novo, após abastecê-lo e seguir para casa. Poxa, quanta coisa eu vivi nos últimos anos. As conquistas, materiais, agora tão evidentes...

Não pude deixar de conversar com Deus sobre essa fase da minha vida. Ok, ao passo em que muita coisa pode parecer desandar, outras, construídas sob um alicerce bem estruturado, começam a ganhar forma e aparecer, de fato. 

Tanta gente contribuiu, a sua maneira, para que eu estivesse aqui hoje, tão grata, tão feliz. Em contrapartida, também me peguei pensando sobre o quanto tenho feito para crescer e melhorar como pessoa, e confesso que fui tomada por uma vergonha imensa. Mas isso não deve se restringir ao lamento, convém agir, imediatamente. E silenciar.

Queria registrar aqui no blog o quão grata eu estou - e sou - a cada uma das pessoas que passaram e/ou estão na minha vida. Tanto ensinaram, pelo amor e pela dor, que lapidaram o ser humano que sou.