quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

A violência nossa de cada dia!

Hoje, Layle, Socorro e eu testemunhamos uma cena lamentável. Um homem correndo, pessoas gritando "ladrão, ladrão"... ainda se desfez do produto do furto - devidamente recolhido por um senhor - até que um grupo o segurou.

Teve início uma correria, uma gritaria... motivo? Aproveitar o ensejo e agredir o bandido. Meio perplexas, as duas ficaram paralisadas, ao passo que eu disse que o melhor era sair logo dali.

A bem da verdade - e deixando a hipocrisia de lado - uns tapas são até merecidos, visto que ele teria agredido a senhora de quem roubou o pertence. Mas daí a entregá-lo à autoridade policial somente após permitir que terceiros agridam violentamente, aí já é demais!

Não me sai da cabeça a cena, veiculada pela imprensa local, das câmeras de segurança na região da Av. Bezerra de Menezes, que mostraram a tentativa de homicídio sofrida por um rapaz, 21 anos, perpetrada por três supostos flanelinhas. Por Deus, além de subjulgado, chutado, estapeado e e-s-f-a-q-u-e-a-d-o, ele foi roubado; e não contente, o esfaqueador voltou e desferiu novos golpes, com a vítima ainda caída ao chão. E sairam andando, os três, tranquilamente pela via pública. 

Foram presos, graças às imagens das câmeras. Aí eu me pergunto: e quando não há registros como esse? Pior, e quando, ao se fazer o comunicado à polícia, muitas vezes os bandidos são conhecidos e, pasmem, seguem foragidos e cometendo novos crimes?
 
Honestamente, não consigo imaginar como será caótico o período da Copa por aqui. E ainda peço a Deus para que tenhamos condições financeiras para estar bem longe nessa época...