quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Entrevista para o caderno Auto, DN 05/09/2012

A entrevista no caderno Auto, do Diário do Nordeste, publicada hoje dia 05/09/2012.

Ok, eu odiei a foto escolhida, mas fazer o que a essa altura do campeonato, né? 

Agradecendo novamente ao querido editor do caderno, Andre Marinho, e ao repórter, Levi de Freitas, que me entrevistou por telefone (depois de me ligar 4x e eu nunca conseguir atender a tempo, kkkk).

Planejamento

Carro dos sonhos

05.09.2012

Ficar sem sair no final de semana. Deixar de gastar com supérfluos. Como fazer para deixar sua garagem com o veículo que você tanto quer?

Tatiana Lambert: comprador deve se cercar de várias informações Foto: LC Moreira
Muitas pessoas trabalham duro e vão até o fim para conquistar seus objetivos. Em alguns casos, a realização atende pelo nome de carro próprio.

É o caso de Luís Márcio Domingues, 24, que comprou um Novo Uno. Ele estava cansado de andar de "busão" e depender de caronas. Luís Márcio correu atrás do primeiro carro durante dois anos, conciliando o desejo com o sonho da formatura na faculdade. "Juntei a grana do estágio, pois tinha esse objetivo de quando me formar, comprar meu primeiro carro. Dei uma grana bacana na entrada, parcelei o resto, e ficou uma parcela pequena", comenta Luís, contente com o negócio, já que adquiriu um carro completo.

Domingues afirma que ao fazer a opção pelo veículo já pensava numa provável troca. Deste modo, foi criterioso ao escolher o modelo e ouviu conselhos de pessoas mais experientes para tomar sua decisão. "Pesquisei outros carros menos populares, mas ficaria muito caro para investir. Pensei numa provável venda e que, se conseguisse depois trocá-lo, teria uma boa grana para poder dar em um carro melhor. Como foi o primeiro carro, tive de manter os pés no chão", pontua.


Luis Márcio: cansado do ônibus, deu entrada boa para parcelas ficarem pequenas
Leonardo Capibaribe, 25, tinha o mesmo sonho e fez um esforço e tanto para conseguir realizá-lo, como ele mesmo diz, no ´pei-bufo´. "Eu tinha feito uma promessa de comprar um carro. Em um ano, exatamente um ano, eu consegui juntar e comprar, à vista, sem parcelamento". Capibaribe fez questão de comemorar bastante a conquista "e uma satisfação fora de série", opina, lembrando os pontos que pesaram em sua escolha por um Palio. "Pensei logo em uma picape, mas aí analisei tudo, de seguro até questão do combustível a manutenção do carro. Aí vi que os maiores demandam um custo maior, então parti para um popular mesmo", comenta.

Planejamento

Diz o ditado que família unida permanece unida e realiza sonhos unida. É o caso da família do economista Marcos Aurélio. Em apenas um ano, foram três carros novos adquiridos: um para cada um dos dois filhos e o terceiro para a esposa. O economista atribui a conquista à união familiar e ao planejamento. "Tivemos a oportunidade de comprar em fevereiro do ano passado um Fox para meu filho. Em fevereiro desse ano, compramos um Agile para minha esposa. E agora, mais recente, um Nissan para minha filha", diz.

E qual o segredo, seu Marcos? "O segredo é definir bem o que quer fazer e nesse contexto visualizar a realidade. Não adianta uma aventura numa aquisição que amanhã vai lhe dar dificuldades. Não deixar de planejar e dar os passos deste planejamento", explica.

A advogada Tatiana Lamberti, 31, talvez nem conheça o economista Marcos Aurélio, mas concorda com ele e diz que seguiu a lição direitinho, ao pé da letra, na hora de comprar o seu Renault Sandero. "Conversei com um mecânico, com um corretor de seguros, com um especialista em automóveis... Me cerquei de várias informações antes de comprar, como estatísticas de furto, questões de mecânica ou se dava muito defeito. Eu quis uma compra referenciada. E acho que fiz uma boa escolha", afirma.

Tatiana comprou seu automóvel no final de 2011 e o recebeu em janeiro deste ano. A advogada conta que passou mais de um mês nesta pesquisa até decidir comprar o Sandero. "Passei um mês e pouco nessa pesquisa, e dois dias ´só olhando´ o veículo", lembra.

E qual é a dica para os sonhadores, Tatiana? "A primeira coisa é não se deixar deslumbrar. Eu queria um Renault Duster, mas percebi que ele não caberia no meu orçamento, nem em nenhum outro aspecto. Você tem de adequar à sua realidade, à sua necessidade", defende. "A dica é negociar, como tudo na vida".

Sonho não virar pesadelo
O Governo optou por prorrogar o prazo da redução do IPI até o fim de outubro. Mas não é só a empolgação que deve ser levada em conta na hora de escolher.

O economista Marcos Aurélio deu dicas valiosas. Leia no quadro acima e vá em busca do sonho.
Dicas

1) Planejar - O que precisa fazer para ter a entrada e o que precisa abrir mão para o financiamento

2) Buscar informações - Custo benefício, valor de mercado, facilidade de manutenção e peças

3) Ir às concessionárias - Ouvir os vendedores. Mas a decisão é sua

4) analisar o tempo - De quitação do veículo, se não é maior que o tempo que você gostará de trocar de carro

5) Cuidado com os juros - Não estique demais as parcelas.

6) Administre - A empolgação e trabalhe antecipadamente até o resultado. Deixe uma graninha para o seguro, emplacamento, taxas, IPVA, gasolina, lava-jato, flanelinha

LEVI DE FREITASESPECIAL PARA AUTO