sexta-feira, 31 de maio de 2013

Keune, acobreada, e um pedido de socorro!

Ainda na vibe reclamona, cá estou, para maldizer a Keune e a dificuldade de encontrar as tinturas da marca em Fortaleza. Ok, pode ser que n'algum salão onde a high society alencarina deixe um salário-mínimo a cada retoque, tenha. Só que, meu bem, não dá para mim...

Sou adepta do do it yourself para muita coisa, mas no que tange aos cabelos, curvo-me aos profissionais. Mas sempre um que cuide bem dos meus poucos fios, e não comprometa o orçamento. 

Numa peregrinação que já se estende há meses, as vendedoras das lojas de cosméticos já sinalizam negativamente, quando passo na calçada. Sim, porque ser ruiva (strawberry blonde, não aquele acaju que a maioria chama de "ruivo") nessa cidade é missão quase impossível. A desculpa das lojas e dos distribuidores é sempre a mesma: não há público para as nuances acobreadas.

Ok, ok. Se você for à balada, provavelmente vai concordar com eles: aqui, a mulherada prefere ser loira. 

Pobre de mim, e um punhado de criaturas... sim, porque eu amo meu cabelo-acobreadinho-Julia-Petit. Porém, aos vistos, terei de me render à loirice-padrão. #sóquenão

Por favor, Keune, eu quero ser acobreada por muito tempo (e logo!) Help me!