terça-feira, 4 de agosto de 2015

Ah é?*

Eu tinha que compartilhar esse vídeo, minha gente. Porque eu me sinto "violentada" quando o ser humano "acha" que eu "tenho que" ser mãe. Aliás, se a intenção é dizer que eu "tenho que" qualquer coisa, a chance de eu tomar o rumo diametralmente inverso é gigantesca.

E o asterisco é porque o vídeo tem esse nome, e em respeito à "dona", resolvi esclarecer.

https://youtu.be/Wy83FD0N1ug